Para o alto e além

EUA criam corredor para aviões supersônicos civis

Retomada dos voos comerciais acima da velocidade do som deverá ocorrer em menos de dez anos


A Nasa deverá iniciar em 2024 voos experimentais com o X-59, avião que pretende avaliar novas tecnologias de voo supersônico

O surgimento de nova geração de aviões supersônicos civis é uma promessa próxima de ser cumprida. Após quase duas décadas do fim dos voos com o Concorde, a indústria aeronáutica e autoridades se aproximam de criar condições reais de viabilidade econômica, ambiental e operacional.

O Departamento de Transporte do Kansas, na região central dos Estados Unidos, assinou um acordo com a FAA, a agência de aviação civil do país, para estabelecer um Corredor de Transporte Supersônico do Kansas (SSTC) que será usado para avaliar aeronaves que voem até Mach 3 (aproximadamente 3.700 km/h).

A criação de uma zona de voos supersônicos sobre o continente é fundamental para tornar viável a operação deste tipo de transporte, que hoje só pode voar acima da velocidade do som sobre oceanos e algumas regiões desabitadas.

O corredor de 770 nm (1.426 km), será do tipo bidirecional, indo ligeiramente a oeste e sul de Garden City, Kansas, até quase Pittsburg no leste, em altitudes acima do FL390 (39.000 pés), passando direto por Wichita.

O corredor supersônico permitirá ampliar os ensaios em voo com o demonstrador de tecnologia X-59, desenvolvido pela Nasa em parceria com a Lockheed Martin. O avião experimental deverá comprovar a viabilidade de um design que permita voar supersônico sem a geração de uma grande onda de choque, reduzindo o estrondo sônico, que deverá ser quase todo direcionado para a atmosfera superior. A previsão é que o primeiro voo do X-59 ocorra em 2024.

Os modelos civis como o AS2 e o Boom, devem também comprovar em uma primeira fase a capacidade de voar acima da velocidade do som sem causar todos os problemas que este tipo de operação causa.

 “Este ano marcou os 73 anos desde que Chuck Yeager quebrou a barreira do som, e com isso o corredor de voo supersônico Kansas terá um papel único na próxima geração de transporte supersônico”, disse o senador Jerry Moran.

O uso do corredor supersônico contará com procedimentos específicos, incluindo plano de voo especial e autorização prévia para uso, assim como terá procedimentos especiais de entrada e saída.

A associação de fabricantes da aviação geral (GAMA, na sigla em inglês), elogiou a iniciativa, afirmando ser fundamental o espaço para comprovação das novas tecnologias supersônicas. “O Corredor de Transporte Supersônico de Kansas ajudará na avaliação de projetos de motores e estruturas de mitigação [dos efeitos] do som, bem como modelagem acústica atmosférica de última geração que elimina o estrondo sônico e molda a assinatura de ruído de uma aeronave viajando mais rápido do que a velocidade do som para um ruído de volume muito baixo ”, disse o presidente e CEO da GAMA, Pete Bunce.

Ao longo do corredor estarão instaladas centenas de sensores acústicos, que devem aferir o estrondo sônico e criar uma modelagem da assinatura de ruído de uma aeronave viajando mais rápido que o som.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 20 de Dezembro de 2020 às 16:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aeronave X-59 Nasa Lockheed AS2 Aerion Sonic Boom supersônico Kansas SST