Veterano de trinta anos

Estados Unidos desistem de aposentar o Air Force Two

Estudos indicaram que o C-32 continuam aptos para as missões oficiais


C-32A Air Force Two dos EUA

Após estudos o Pentágono avaliou que os C-32 continuam aptos para realizar transporte de autoridades

Após estudos realizados ao longo de quatro anos, o Pentágono decidiu descartar o projeto para substituição da frota de Boeing 757 utilizados no transporte oficial de autoridades dos Estados Unidos, incluindo o vice-presidente.

Oficialmente designados como C-32, os aviões são popularmente chamados de Air Force Two, em referência a presença do vice-presidente. A intenção era aproveitar a troca dos 747-200, os VC-25A utilizados na missão presidencial, para ampliar a renovação da frota.

Porém, os estudos apontaram que os 757-200 ainda são aeronaves capazes e continuam dentro das necessidades de curto e médio prazo dos Estados Unidos. Com a decisão, o programa para compra de novas aeronaves foi eliminado do plano orçamentário da Usaf para o ano-fiscal de 2022.

Designadas para o transporte do vice-presidente e funcionários do alto escalão do governo norte-americano, o C-32 substituiu os VC-137, derivados do Boeing 707, complementando a frota presidencial. O avião recebeu grande parte das tecnologias e inovações adicionadas ao VC-25A, incluindo as principais modernizações e atualizações realizadas ao longo de quase trinta anos.

Apesar de o presidente raramente utilizar o C-32, o modelo tem a vantagem de poder pousar e decolar em pistas mais curtas, onde os VC-25A não podem operar ou sofrem consideráveis restrições operacionais. Outra característica dos 757 usados pelo governo dos Estados Unidos é sua capacidade de realizar voos de longo alcance, permitindo voar, por exemplo, de Washington DC para Brasílias sem escalas.

Com capacidade para transportar até 45 ocupantes, o C-32 utiliza o callsign Air Force Two quanto o vice-presidente dos Estados Unidos está a bordo da aeronave, mas o indicativo muda para Air Force One caso o presidente esteja a bordo. Quando está transportando autoridades diversas o avião adota uma designação provisória, dependendo do passageiro.

Apesar de a Usaf possuir uma pequena frota dos C-32, a maioria já acumula quase três décadas de serviço, tendo a mais nova 22 anos. O governo não descarta atualizar e modernizar todos seus aviões de transporte VIP, inclusive chegou a conceder contratos de viabilidade para a Boom Supersonic, Exosonic e a Hermeus, planejando um modelo supersônico.

Por ora, a previsão é receber na atual gestão do presidente Joe Biden os dois 747-8 convertidos para missão de transporte presidencial, aposentando assim os lendários VC-25A.

Ainda assim, resta saber se os novos Air Force One serão de fato entregues em 2024, já que o programa enfrenta significativos atrasos. Além disso, é provável que o atual presidente mantenha a escolha da nova pintura criada no governo de Donald Trump, considerada polêmica entre diversos meios do Pentágono e na sociedade civil.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 4 de Junho de 2021 às 17:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação 757 C-32 VC-25 747 747-8 Air Force One Air Force Two Biden Trump