eMillennials iMarketing

eSeries será a designação das futuras aeronaves da força aérea dos EUA

Militares adotam nomenclatura para modelos desenvolvidos através de sistemas digitais


Novo avião de treinamento avançado da USAF será designado como eT-7 Red Hawk

Receba as notícias de AERO diretamente no TelegramWhatsApp e Instagram

A força aérea dos Estados Unidos (USAF) criou uma nova e polêmica designação para aeronaves, satélites e demais projetos que sejam desenvolvidos através de sistemas digitais. O conceito prevê que seja adicionado o sufixo “e” (minúsculo) na frente do modelo, na chamada eSeries.

O anuncio foi feito pela secretária da USAF, Barbara Barrett na segunda-feira (14), durante a Conferência Aérea, Espacial e Cibernética da Associação da força aérea, sob a justificativa que deverá inspirar processos inovadores nas empresas aeroespaciais. A ideia é que todos os projetos feitos através de engenharia digital ganhem a nova designação.

A intenção é que os novos projetos utilizem maciçamente processos de criação digital, ajudando a reduzir os custos e o tempo necessário para cada projeto, além de melhorar consideravelmente os padrões e sucesso dos programas em desenvolvimento.

O primeiro avião a ganhar a nova designação é o jato de treinamento avançado T-7A Red Hawk, que será oficialmente conhecido como eT-7A. A estratégia de marketing está sob o argumento que os fabricantes terão mais um motivo para desenvolver seus projetos através de modelagem virtual e simulação em computador. Porém, são raros os projetos em andamento que não cumpram tais requisitos.

Ainda assim, a USAF argumenta que a eSeries deverá ter o mesmo impacto na indústria aeroespacial norte-americana como os X-Planes, que por sete décadas inspiraram gerações de engenheiros.

Os líderes de serviço - incluindo Barrett e o executivo de aquisição da Força Aérea Will Roper - veem a engenharia digital como um facilitador chave para reduzir o custo e o tempo necessário para desenvolver novos sistemas de armas, usando modelagem virtual e ferramentas de simulação para projetar e testar o produto antes que um protótipo físico seja produzido.

Porém, o uso do sufixo “e” pode gerar alguma confusão, já que ele é utilizado nos Estados Unidos como designador de aeronaves de guerra eletrônica e alerta aerotransportado, como os EA-18 Growler e o E-3 Sentry, respectivamente.

A diferença estará agora na letra, que minúscula representará os novos projetos digitais, ou digital engineering, enquanto maiúsculo continua referente as aeronaves de guerra eletrônica.

Diversos militares e analistas acreditam que a mudança pouco contribui para melhorar o setor ou procedimentos. Usualmente a designação aponta a funcionalidade da aeronave e não o modelo de engenharia utilizado no processo de desenvolvimento.

Nota da redação: Um hipotético F-35 de guerra eletrônica seria designado estranhamente como eEF-35D ou um novo avião de alerta aéreo antecipado se tornaria algo como eE-99.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 16 de Setembro de 2020 às 13:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing T-7 eSeries F-35 Lockheed-Martin E-3 Sentry EA-18 guerra eletrônica millennials