Nova onda

TAP terá apenas 7% da malha planejada para fevereiro

Impacto da alta dos casos de covid-19 em Portugal ampliaram restrições de viagens ao país


Crise sanitária em Portugal geraram novo bloqueio de viagens ao país

A TAP Air Portugal vai ampliar o total de cancelamentos de voos projetado para fevereiro. A medida é uma resposta as novas restrições de viagem promovidas pela comunidade europeia.

Atualmente Portugal soma o maior número de infectados por milhão de habitantes em toda a Europa, forçando regras mais rígidas no controle da disseminação do vírus. Além disso, o país possui uma ampla malha aérea com o Brasil, que sofre com uma segunda onda da pandemia.

Em comparação com o mesmo mês de 2020, a TAP deverá voar com apenas 7% da sua malha, o maior corte promovido desde o início da crise sanitária na Europa.

A redução de 93% das operações superou a previsão inicial, que estimava um corte de 73% dos voos ao longo de fevereiro. Vale destacar que o mês é tradicionalmente de alto movimento, especialmente para o Brasil.

Um dos resultados diretos da pandemia foi o anuncio dos cortes na folha de pagamentos da TAP. A empresa que já vinha passando por uma nova reestruturação antes da pandemia, anunciou em novembro de 2020 uma redução de 3.600 empregos diretos, o que representa um terço da sua força de trabalho, composta por pouco mais de 10.000 funcionários.

Além disso, a TAP planeja se desfazer de dezessete aeronaves da frota, que somado aos cortes de pessoal, deverá gerar uma economia anual de € 187,5 milhões (R$ 1,2 bilhão).

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 1 de Fevereiro de 2021 às 17:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Airbus A330 TAP Portugal covid-19 pandemia