Necessidade de caixa

El Al suspende venda de motores do 747

Cliente renegociou termos e levou empresa israelense a cancelar a transação


Empresa israelense aposentou em 2019 sua frota de 747 e amargou novo prejuízo recorde

Após amargar resultados negativos no ano passado, a companhia aérea israelense El Al enfrenta um novo desafio diante da pandemia da COVID-19. A empresa está negociando um lote de motores dos seus Boeing 747- 400 para fazer caixa.

Com praticamente a totalidade de suas operações sendo no mercado internacional, a El Al teve de interromper drasticamente boa parte da malha aérea por conta da crise do novo coronavírus.

LEIA TAMBÉM

Com a retirada do icônico quadrimotor de serviço em 2019, a empresa aérea chegou a um acordo para a venda de doze motores Pratt & Whitney PW4056, avaliados em US$ 30 milhões para um comprador estrangeiro, condicionados a um rígido exame técnico dos motores e da respectiva documentação.

Para a surpresa da El Al, o comprador decidiu renegociar a venda dos sete motores restantes do lote firmado, obrigando a companhia israelense a oferecer os motores a outros potenciais compradores.

As negociações são essenciais para a El Al que vem enfrentando um momento crítico após anunciar prejuízos líquidos de US$60 milhões no ano fiscal de 2019, supera os resultados de 2018, quando anunciou perdas de US$58 milhões. Em paralelo a transportadora está negociando junto ao governo de Israel e credores um empréstimo emergencial de US$ 400 milhões para enfrentar os próximos meses e retornar às suas operações conforme as autorizações de voo forem sendo retomadas.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 19 de Maio de 2020 às 16:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 747 747-400 El Al Israel Pratt & Whitney PW4056