Robinson R66

EASA aprova versão do R66 para operar na água

Variante Robinson R66 Marine amplia o mercado europeu


A Agência Europeia de Segurança de Voo (EASA) acaba de aprovar a instalação de flutuadores de emergência para o helicóptero Robinson R66 a turbina certificando-o também para voos comerciais.

Os testes para a aprovação da operação marinha em casos de emergência respeitaram condições específicas do mar, como a altura, período e características das ondas em grandes superfícies de água e foram realizados em instalações especiais na Espanha.  .

Satisfeita com a certificação EASA, a Robinson pretende dar impulso adicional às vendas da aeronave na Europa.

Os flutuadores inflam em apenas 3 segundos e, cada um dispõe de seis compartimentos internos. Uma alavanca no coletivo libera hélio comprimido de um tanque que fica sob o assento direito traseiro, e é atuado por cabos e não por energia elétrica.

Os flutuadores podem ser ativados e usados a velocidades de até 80 nós (150 km/h), adicionando cerca de 65 lb (30 kg) ao peso da aeronave. Quando não estão em uso, os flutuadores, enrolados, são acomodados em invólucros ao longo dos esquis.

Ernesto Klotzel

Publicado em 9 de Janeiro de 2017 às 14:24


Notícias Robinson R66 Marine EASA