Adeus aos Mad Dog

Delta aposenta os últimos aviões da McDonnell Douglas

Os lendários Mad Dog realizarão seus voos finais no próximo dia 2 de junho


Delta foi uma das maiores operadoras de aviões produzidos pela Douglas e posteriormente McDonnell Douglas

Os famosos Mad Dog deixarão a frota da Delta Air Lines no próximo dia 2 de junho, quando realizarão os últimos voos comerciais. A empresa antecipou a aposentadoria da frota de MD-88 e MD-90 após os severos impactos da pandemia na operação global.

A Delta planejou homenagear os icônicos jatos da McDonnell Douglas no número de seus voos. O voo Delta 88 será realizado com MD-88, que fará seu último voo na manhã do dia 2 de junho, partindo do aeroporto internacional Washington-Dulles, na capital norte-americana, para o hub da companhia em Atlanta. No mesmo dia o voo 90 da Delta, será operado por um MD-90, que partirá do aeroporto intercontinental Bush, em Houston, para Atlanta.

LEIA TAMBÉM

Em Atlanta os dois últimos Mad Dog se juntarão ao restante da frota em Blytheville, Arkansas, onde oficialmente ocorrerá a aposentadoria de toda a frota. O último avião a voar nas cores da Delta, um MD-88, partir para Blytheville no dia 3 de junho, encerrando o capitulo da série de aeronaves da McDonnell Douglas na empresa.

A Delta Air Lines foi uma das maiores clientes da Douglas e posteriormente da McDonnell Douglas, tendo operado praticamente todos os modelos, desde os bimotores a pistão DC-3. A retirada dos Mad Dog marca o fim de uma longa história junto ao extinto fabricante da Califórnia.

Em abril, a Delta anunciou os planos de retirar a frota de MD-88 e MD-90 antes do planejado devido ao impacto da pandemia da COVID-19. Ainda que sejam aeronaves bastante atraentes em diversas rotas, a empresa optou por concentrar sua frota em aeronaves mais eficientes, visando reduzir a demanda excedente ao mesmo tempo que focava a operação em aviões de nova geração, como os Airbus A220 e A350 XWB.

A companhia continua avaliando seu plano de frota mais amplamente e considerará aposentadorias adicionais de jatos para se concentrar em uma frota moderna e mais simples no futuro. Inclusive, a Delta também anunciou o fim da operação com os Boeing 777, que serão retirados de serviço ainda em 2020.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 20 de Maio de 2020 às 17:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Delta Air Lines covid-19 coronavirus McDonnell Douglas Douglas MD-88 MD-90 Boeing 777