Efeito da pandemia brasileira

Latam e Gol mudam programação de voos durante a pandemia

Avanço da segunda onda obrigou as companhias rever os planos para março e abril


Airbus A319 da Latam

Com crise de saúda pública, a Latam prevê apenas 48% da capacidade para as próximas semanas 

Com o avanço da pandemia as maiores empresas aéreas do país estão readequando emergencialmente sua malha doméstica, que deverá ter uma forte redução na oferta de voos e assentos.

A Latam projeta operar em março até 35% da sua capacidade de transporte de passageiros, em comparação com o que operou em março de 2019, antes da pandemia de covid-19. Se comparado com março de 2020, quando já havia sinais do impacto na demanda do setor aéreo, a projeção para o mesmo este mês corresponde a 48% da capacidade.

A empresa prevê operar em março de 2021 até 345 voos domésticos por dia, próximo de 39% da capacidade total. No mercado internacional deverão ser mantidas onze rotas.

Na Gol prevê uma readequação de voos durante todo o mês de abril, que forçará o cancelamento de rotas e horários. A companhia está convocando todos os passageiros com voos marcados para o período a efetuarem o reagendamento através de seu site.

A companhia também informa que podem acontecer alterações nos voos entre hoje (15) e o próximo dia 31 de março. Nestes casos, a Gol diz que está em contato com os passageiros pelos canais de relacionamento. Estão garantidas as condições de flexibilidade das tarifas e rotas neste período de mudança de malha e horários. Os usuários do programa Smiles também podem fazer a alteração pelo mesmo canal.

As empresas projetavam uma melhora do cenário para este mês, mas a segunda onda, especialmente causada por novas cepas do vírus e aumento de casos graves, se tornou um forte revés.

A expectativa do setor é que a vacinação em massa possa auxiliar no planejamento de médio prazo, oferecendo melhores condições de segurança para passageiros.

Por Marcel Cardoso

Publicado em 15 de Março de 2021 às 16:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Airbus A319 Latam Gol pandemia voos segunda onda