Tigre e dragão chinês

China amplia produção de um dos caças mais avançados do mundo

J-20 possui tecnologia furtiva e recebeu novos motores com empuxo vetorado


J-20 recebeu motores com empuxo vetorado, o que deve melhorar manobrabilidade do caça em combate

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

A China prevê ampliar a produção de dois de seus principais caças, o JF-17 e o jato de quinta geração Chengdu J-20, ainda em 2020. O país asiático tem investido maciçamente na modernização de seus meios militares, com destaque para o desenvolvimento de aeronaves de última geração.

O J-20 é o maior avião de caça do arsenal chinês, desenvolvido baseado em tecnologias furtivas de quinta geração. O modelo é o primeiro produzido em série fora dos Estados Unidos e da Rússia, rivalizando com o F-22 Raptor e o Sukhoi Su-57.

Recentemente a China iniciou a campanha de ensaios com o J-20B, que foi equipado com motores com empuxo vetorado (TVC), que permite ampliar a capacidade de manobra do caça. O sistema é similar ao desenvolvido para os caças russos Su-30, com vetoração em dois eixos (x e y), ao contrário do F-22 que é restrito a um único eixo (x).

Por ora, é provável que a China mantenha o uso dos motores russos Saturn AL-31 nos J-20, visto que o desenvolvimento do motor Xian WS-15 está atrasado e não demonstrou capacidades operacionais adequadas. Ainda que o projeto do WS-15 tenha iniciado no final da década de 1990, o motor ainda não atingiu a maturidade esperada, demonstrando a dificuldade do país em dominar a complexa tecnologia de propulsão supersônica. O WS-15 é o motor padrão do J-20, oferecendo um empuxo de 44.000 lbf, com pós-combustores e uma relação peso/potência de 9.7-10.87.

Chengdu J-20 é o primeiro caça de quinta geração produzido fora dos EUA e Rússia

O Chengdu J-20 foi revelado pela primeira vez em 2009, quando as primeiras fotos do avião surgiram em fóruns de aviação asiáticos. A China realizou um considerável progresso no desenvolvimento do avião, superando a Rússia em relação aos prazos e capacidade de produção. Acredita-se que mais de 50 caças já foram produzidos, com expectativa de superar os 200 nos próximos anos.

Caça sino-paquistanês teve cadencia de produção ampliada na China e Avic I reduziu em 15 dias o tempo de montagem

Mais aviões em menos tempo

A China ainda ampliou a taxa de produção do caça JF-17, desenvolvido em conjunto com o Paquistão. O avião de superioridade aérea ainda recebeu uma série de melhorias no chamado Bloco 3, adicionando a capacidade de guerra baseada em enlace de dados (data link).

O caça sino-paquistanês teve a cadencia de produção ampliada ao mesmo tempo que a Avic I, responsável pela produção do JF-17 na China, conseguiu reduzir em 15 dias o tempo para montagem completa do avião.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 16 de Julho de 2020 às 17:27


Notícias notícia de aviação aeronave avião J-20 Chengdu JF-17 China caça avião de combate furtivo Stealth F-22 Sukhoi Su-57 Su-30