As baleias que se cuidem

Boeing 737 atingiu um urso após pouso

Aeronave da Alaska Airlines colidiu com animal no aeroporto de Yakutat, no Alasca


Anos atrás um salmão atingiu um 737 da Alasca em pleno ar

Uma triste e inusitada colisão entre um urso e um Boeing 737 ampliou o histórico de situações únicas ocorridas com a Alaska Airlines, uma das principais empresas aéreas dos Estados Unidos.

O voo AS66 realizava a ligação entre as cidades de Cordova, no sudeste do estado, próximo da divisa com o Canadá, quando após o pouso na pista 11 os pilotos foram surpreendidos ao avistar dois ursos atravessando a pista. Sem tempo para abortar o pouso ou capacidade de frear o avião em um espaço seguro, restou apenas preparar para o inevitável atropelamento.

Os tripulantes e passageiros escutaram o barulho de um forte impacto do lado esquerdo da aeronave, causado por um urso pardo.

Danos no motor causado por impacto com urso

Danos no motor causado por impacto com urso

Danos no motor do 737 causado por impacto com urso

“O nariz não acertou os ursos, mas o comandante sentiu um impacto no lado esquerdo depois que os ursos passaram sob o avião”, disse a Alaska Airlines em comunicado. "Os pilotos avistaram um urso caído a cerca de 6 metros do centro da pista, enquanto o avião taxiava para o pátio, pouco antes das 18h30 (horário local)".

O impacto causou a morte instantânea do animal e graves avarias nas tampas do motor esquerdo do Boeing 737-700. A empresa acredita que o animal era uma fêmea, já que estava acompanhada de um filhote, que felizmente saiu ileso. O Alasca é um dos estados com maior presença de vida selvagem, sendo protegida por rígidas leis ambientais, que em alguns casos impossibilita evitar a presença de animais em áreas habitadas.

Após o inusitado episódio a aeronave permaneceu no aeroporto de Yakutat para vistoria e reparos. O aeroporto de Yakutat é um aeroporto no sudeste estado americano do Alasca que não tem acesso rodoviário ao mundo exterior, sendo rodeado por uma densa floresta nativa. Segundo as autoridades é comum avistar animais nativos nas redondezas aeroportuárias, com relatos relativamente comuns da colisão de aeronaves com gansos selvagens.

Curiosamente no passado a Alaska Airlines protagonizou um inusitado “fish strike”, quando um salmão colidiu em pleno ar com um 737 da companhia, que terá agora um "bear strike" como companhia nas histórias quase lendárias de incidentes no Alasca.

De acordo com o aeroporto de Yakutat, os funcionários são treinados anualmente para lidar com os riscos à vida selvagem em decorrência da operação aérea. Constantemente a equipe do aeroporto recorre à pirotecnia ou veículos para dispersar animais quando necessário.

  • Se inscreva no canal da AERO Magazine no YouTube clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 16 de Novembro de 2020 às 17:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Boeing 737 Alaska Alasca 737-700 fish strike bear strike