Avião do Século XXI

Avião comercial russo avança no mercado internacional

Irkut celebrou a opção de compra com três clientes para o MC-21-300


MC-21-300 obteve três contratros para até 20 aeronaves no total

A Irkut obteve um compromisso de compra para vinte MC-21-300 durante o Moscou Air Show 2019, onde três companhias aéreas formalizaram a intenção de adquirir o mais novo avião comercial desenvolvido na Rússia.

A russa Yakutia Airlines assinou um contrato de intenção para cinco aeronaves, enquanto a cazaque Kazakh Bek Air assinou um acordo para dez unidades. O terceiro documento foi formalizado com um cliente não revelado, que possui interesse em cinco aviões.

LEIA TAMBÉM

Irkut trabalha em design e certificação baseados nos requisitos ocidentais para o MC-21-300

O acordo com a Yakutia é um dos mais significativos do programa MC-21, visto que a companhia aérea opera seis Boeing 737 Next Generation e possui pedidos para outros dez 737 MAX 7, além de voar com o Dash-8 e quatro Superjet. A opção por um modelo russo poderá auxiliar a aviação comercial russa a retomar o uso de aeronaves locais, o que se tronou bastante raro desde o início dos anos 2000.

O MC-21 é o primeiro avião comercial com capacidade superior aos 150 assentos desenvolvido na Rússia após o fim do regime soviético. O modelo conta com uma série de soluções baseadas em requisitos ocidentais de certificação, incluindo diversos fornecedores de sistemas europeus e norte-americanos. O MC-21 (MS-21 no alfabeto latino) é acrônimo de Aeronave Comercial do Século XXI, uma referência ao modelo ter sido projetado dentro de uma nova perspectiva comercial. Um dos destaques está o uso dos motores Pratt & Whitney PW1400G, da mesma família que equipa dos Airbus A320neo, A220 e os Embraer E-Jet E2. Além disso, visando o mercado interno o MC-21 poderá também ser impulsionado pelos motores Aviadvigatel PD-14, que de acordo com o fabricante, possui desempenho similar ao rival da Pratt & Whitney.

Cockpit do MC-21 está entre os mais avançados da aviação mundial

O MC-21-300 está em fase avançada do programa de certificação, o que deve ser concluído em meados de 2021, dentro do cronograma inicial. Um dos entraves na produção do avião poderá ser o embargo imposto a empresas fornecedoras de alguns equipamentos das aeronaves, como a norte-americana Hexcel e a japonesa Toray Industries, que foram impedidas de fornecer materiais compostos para o programa. A Irkut selecionou recentemente a russa Rosatom para suprir o contrato. A empresa especializada em energia nuclear está passando por um processo de certificação dos materiais destinados ao MC-21, que serão empregados nas longarinas das asas, estrutura de cauda e alguns componentes da fuselagem.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan | Fotos: Divulgação

Publicado em 3 de Setembro de 2019 às 12:00


Notícias Irkut Boeing Airbus 737 737 MAX A320neo Pratt & Whitney PurePower Embraer E-Jet E2 MC-21 MC-21-300 Superjet MAKS