O raio caiu duas vezes no mesmo lugar

Avião colide com pássaros duas vezes em um intervalo de duas horas

Situação considerada inédita na aviação envolveu um Embraer 195 da polonesa LOT Polish


Embraer 195 da LOT conseguiu um feito inédito ao colidir duas vezes seguidas com pássaros 

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

Dizem que um raio não cai duas vezes no mesmo lugar, mas um Embraer E195 da empresa aérea polonesa LOT Polish provou que é possível colidir com pássaros em duas decolagens seguidas.

Apesar da colisão entre pássaros e aeronaves, o chamado bird strike, ser considerado um evento comum na aviação, especialmente durante as fases de decolagem e pouso, normalmente após um incidente nenhum outro é registrado ao longo do dia. Porém, na manhã da última terça-feira (04) um E195 da LOT registrou a situação ímpar de colidir duas vezes com pássaros em duas decolagens distintas.

Na primeira colisão, o Embraer E195, de matrícula SP-LNL, estava realizando o voo LO8625 entre o aeroporto polonês de Poznan para Palma de Mallorca, na Espanha. Logo que o jato decolou da pista 28, o que ocorreu às 6h51 (horário local), o motor foi atingido por pássaros que estavam próximo da cabeceira. Apesar de não ser verificado imediatamente danos expressivos e nem uma situação de risco ao voo, os pilotos optaram por retornar ao aeroporto de origem, pousando meia hora depois da colisão.

Após inspeções da equipe de solo, que não encontrou nenhum dano que obrigasse a retirada de serviço do avião, a empresa foi autorizada a reintroduzir o E195 na malha de voo. A nova decolagem ocorreu cerca de duas horas e meia depois.

Por uma ironia do destino, na decolagem seguinte o avião teve uma nova colisão com pássaros, o que obrigou a tripulação alterar para o aeroporto de Varsóvia, capital da Polônia, pousando às 10h23 (horário local), quase quatro horas após a primeira decolagem frustrada.

Após o ocorrido, um outro Embraer E195 assumiu o voo com os passageiros decolando quatro horas depois do primeiro problema. O voo ocorreu normalmente, desta vez sem bird strike, chegando em segurança ao paradisíaco destino espanhol.

Saiba mais...

Embora não seja considerado um evento raro, a colisão com pássaros é potencialmente perigosa para a aviação, especialmente envolvendo aeronaves de pequeno porte. Ainda assim, na maioria das ocasiões os danos são majoritariamente materiais.

Um dos casos mais simbólicos de bird strike ocorreu em janeiro de 2009, quando um Airbus A320 da US Airways colidiu com um bando de gansos canadenses após decolar de Nova York, pousando na sequência no rio Hudson. O episódio ficou mundialmente famoso e ganhou inclusive as telas dos cinemas, no filme Sully: O Herói do Rio Hudson, que conta a história do chamado 'milagre do rio Hudson'. O comandante Chesley "Sully" Sullenberger foi interpretado pelo premiado ator Tom Hanks.

Outro caso emblemático foi o choque de um peixe com um Boeing 737 da Alaska Airlines. Acredite isso ocorreu em pleno voo! Se quiser ler mais sobre esse curioso caso é só clicar aqui.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 6 de Agosto de 2020 às 16:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Embraer E-195 E-Jet aviação regional bird strike Alaska Lot Polish Sully Tom Hanks Boeing 737