Foi para o espaço

Autoridades americanas suspendem operações de avião espacial da Virgin

FAA alega que desvio feito em voo teria ameaçado a segurança pública


Aeronaves da Virgin Galactic

Aeronaves espaciais da Virgin Galactic - Foto: Divulgação

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) vetou novas operações do avião espacial da Virgin Galactic, até que uma investigação em andamento determine se um desvio feito no voo realizado no último dia 11 de julho ameaçou a segurança pública.

O órgão está analisando se a SpaceShipTwo estava fora da área permitida durante a viagem que transportou o fundador do grupo, Richard Branson, para o espaço. Em um comunicado, na quarta-feira (1), a Virgin reconheceu que o voo mudou a rota planejada devido a ventos fortes, mas que, mesmo assim, considerou o teste como ‘seguro e bem-sucedido’.

Uma nova viagem de pesquisa com dois membros da Força Aérea da Itália, um engenheiro aeroespacial e um funcionário da empresa estava agendada para até o início de outubro.

Nove dias após a experiência com a SpaceShipTwo, o fundador da Amazon, Jeff Bezos, e mais três tripulantes decolaram do foguete de sua nova empresa, a Blue Origin, no Estado norte-americano do Texas, pousando em segurança dez minutos depois.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

 

Marcel Cardoso

Publicado em 2 de Setembro de 2021 às 16:20


Notícias noticias noticias de aviação Virgin SpaceShip Avião Espacial Branson