Adeus ao Jumbo

Pedido final de motores do 747 marca fim do ciclo de produção do modelo

Atlas Air encomendou os últimos propulsores destinados as unidades finais do 747-8F


747-8F da Atlas Air que se tornou a última empresa a encomendar o modelo

Atlas Air será a última empresa a receber os 747-8F, que serão retirados de produção ainda este ano

A Atlas Air assinou o contrato formal para a compra dos últimos motores destinados ao Boeing 747-8F. O acordo prevê o fornecimento dos propulsores GEnx-2B para os quatro aviões encomendados, avaliados em US$ 800 milhões (R$ 4,55 bilhões).

Conforme anunciado pela AERO Magazine em janeiro, a Atlas Air assinou um contrato firme para quatro 747-8F, os últimos aviões encomendados e que marcam o fim da produção do icônico Jumbo.

A maior operadora mundial de aeronaves de carga Boeing 747, com 53 em sua frota, a Atlas Air deverá receber nos próximos meses os quatro últimos aviões da série 747, que deverão permanecer em serviço por ao menos vinte anos.

Ainda que dezenas de 747-400 tenham sido aposentados recentemente, especialmente as versões de transporte de passageiros, a série 8-F, a mais recente, se mostrou ainda mais rentável com a retomada da demanda por carga aérea. Com custos operacionais inferiores a série -400, o modelo ainda oferece maior capacidade de carga e alcance.

Todavia, a baixa procura por aviões quadrimotores, especialmente por seu elevado consumo de combustível e maiores custos de manutenção, encerrou a carreira do 747-8 antes do previsto.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 8 de Março de 2021 às 08:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Boeing 747 747-8F Atlas Air GE Aviation GEnx