Primeiro voo ocorreu em 2003

Aeronave hibrida entre avião e helicóptero se aproxima da realidade

Tiltrotor AW609 avança em seu desenvolvimento e deverá ser homologado nos próximos meses


Quarto protótipo do AW609 realiza primeiro voo e aproxima programa da certificação da FAA

O quarto tiltrotor AW609, representativo da configuração final da produção, realizou com sucesso seu primeiro voo na fábrica da Leonardo, localizada na Filadélfia, EUA, permitindo o programa entrar nos estágios finais de desenvolvimento.

A aeronave que une características de operação de um helicóptero com um avião turbo-hélice deverá ser certificada nos próximos meses dentro da categoria Powered Lift, da FAA, a agência de aviação civil dos Estados Unidos. A classificação é inédita e representa a primeira adição de categoria em décadas. A diferença está no fato dos tiltrotor não serem classificados como helicópteros e nem mesmo aviões.

O AW609 está em desenvolvimento desde a década de 1990, exigindo a criação de uma série de sistemas e considerações inéditas na indústria aeronáutica. O conceito é o mesmo do militar V-22 Osprey, desenvolvido pela Bell Helicopters e a Boeing. Um dos destaques do AW609 é poder operar em helipontos, especialmente útil em grandes centros urbanos, e voar como o mesmo desempenho de um avião turbo-hélice, em termos de capacidade e velocidade.

Todavia, por ser um conceito inédito o AW609 enfrentou uma série de desafios, incluise legais, visto que não existia uma categoria especifica de certificação para este tipo de aeronave. Além disso, os tiltrotors sofreram diversos problemas graves na fase inicial de desenvolvimento na década de 1980, ampliando ainda mais as exigências para a autorização para um modelo civil.

LEIA TAMBÉM

V-22 Osprey é o primeiro tiltrotor operacional, sendo amplamente utilizado pelas forças armadas dos Estados Unidos

“A aeronave teve um ótimo desempenho, graças a todos os testes de plataforma e solo, assim como pelo trabalho realizado por nossas equipes de engenharia e produção. O novo layout da cabine com telas sensíveis ao toque realmente provou seu valor e a aeronave excedeu todas as nossas expectativas”, comentou o piloto de teste Dan Wells.

A italiana Leonardo, fabricante do AW609, espera que o modelo possa transformar a aviação de negócios, em especial nas operações do centro para o centro, assim como o serviço médico de emergência (EMS) e missões de busca e salvamento (SAR). O modelo ainda poderá ter sucesso em operações offshore, voando entre as bases em terra e plataformas de petróleo distantes na costa.

Segundo os dados iniciais, o AW609 tem uma velocidade de cruzeiro de 275 nós (510 km/h), com alcance de até 700 nm (1.300 km) com nove passageiros a bordo e dois pilotos. O teto de cruzeiro é de 25.000 pés. O AW609 possui controles de voo fly-by-wire, suíte de aviônicos Collins Aerospace Pro Line Fusion, sendo impulsionado por dois motores Pratt & Whitney PT6C-67A.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 27 de Dezembro de 2019 às 15:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing Bell Leonardo AW609 V-22 Osprey USAF Estados Unidos Pratt & Whitney PT6 Collins