Descarbonização

Uso de hidrogênio na aviação une Airbus e aeroportos

Projeto piloto deverá contar com apoio do aeroporto francês de Lyon


Aeronave movida a hidrogênio

Rede de aeroportos europeus acomodará aeronaves movidas a hidrogênio - Foto: Divulgação/Airbus

A Airbus está trabalhando para construir uma rede aeroportuária capaz de receber futuras aeronaves abastecidas com hidrogênio, combustível que poderá ser o novo caminho para o transporta aéreo.

O fabricante se uniu a Air Liquide, empresa que atua no setor de gases industriais, e a Vinci Airports, concessionária que atua em doze países, para definir um projeto que viabilize uma rede de abastecimento com hidrogênio.

Por ora, o projeto contempla apenas os veículos de suporte aeroportuário, sem planos no curto prazo para o abastecimento de aeronaves.

O aeroporto francês de Lyon (LYS) sediará as primeiras instalações em 2023, quando um posto de distribuição será implantado. Ele abastecerá os veículos próprios e terceirizados que circulam no sítio aeroportuário. Esta fase inicial servirá para testar o local como um ‘hub’ em sua área de alcance.

Até 2030 está prevista a instalação de infraestruturas de hidrogênio líquido que permitirão que o combustível seja provisionado nos tanques de futuras aeronaves. Até lá, as empresas envolvidas no projeto estudarão a possibilidade de equipar a rede de aeroportos da Vinci com os equipamentos necessários para uso em solo e nos aviões.

A Vinci administra o aeroporto de Salvador (SSA), na Bahia, desde julho de 2017, além de ter vencido o leilão de aeroporto do bloco Norte, que inclui o principal terminal de Manaus.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso

Publicado em 21 de Setembro de 2021 às 08:20


Notícias noticias noticias de aviação Airbus Air Liquide Vinci Hidrogênio Combustível Descarbonização Emissão