Prazo foi antecipado

United Airlines demite cerca de 600 por recusarem vacina

No Brasil, Gol vai adotar mesma medida


Boeing 787 da United

Política obrigatória de vacinação está se propagando pelas companhias aéreas - Foto: Divulgação

A United Airlines afirmou que cerca de 600 funcionários serão desligados nos Estados Unidos nos próximos dias por não se vacinarem contra a covid-19.

A política de vacinação obrigatória foi anunciada no início de agosto. Na ocasião, a companhia determinou que todos os funcionários recebam as duas doses da Pfizer, da Moderna ou a dose única da Janssen até 25 de outubro, mas o prazo foi antecipado para o último dia 27. Há a possibilidade deles serem ‘salvos’, se vacinando dias antes da formalização das rescisões de contrato. 

As exceções à determinação, por motivos religiosos ou médicos, foram apresentadas por menos de 3% da equipe baseada no país, de acordo com a United. Para novas admissões, a apresentação de comprovante de vacinação é obrigatória.

No Brasil, em uma transmissão ao vivo realizada na terça-feira (28), o Presidente da Gol Linhas Aéreas, Paulo Kakinoff, afirmou que a companhia exigirá que os funcionários sejam vacinados contra a covid-19, salvo por razões médicas, e quem se recusar, será demitido por justa causa.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

 

Marcel Cardoso

Publicado em 29 de Setembro de 2021 às 09:20


Notícias noticias noticias de aviação United Demissão Funcionários Vacina Covid Gol Brasil Estados Unidos