União faz a força

Tecnologia aeronáutica está ajudando os hospitais no combate a covid-19

Embraer utilizou sua capacidade tecnológica e industrial para ampliar produção de respiradores e filtros


Recnhecida mundialmente por seus aviões, a Embraer auxiliou a produção de equipamento hospitalar de ponta
  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

Enquanto as restrições de circulação e a quarentena se tornava global, diversos setores se uniram para criar soluções emergenciais para a pandemia do novo coronavírus. No Brasil uma importante parceria foi criada pela Embraer, que ao lado da indústria hospitalar auxiliou no desenvolvimento e produção de equipamentos médicos, incluindo respiradores pulmonares.

Mais recentemente, o fabricante brasileiro revelou também a doação para hospitais públicos de sistemas de controle biológico com base em filtros HEPA, acrônimo em inglês para "detenção de partículas de alta eficiência" e luz ultravioleta (UVC), tecnologias amplamente utilizadas em cabine de aviões.

O equipamento, chamado de ATMUS, foi desenvolvido inicialmente pela também brasileira Enebras em parceria com a Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein, mas contou com a colaboração e a otimização do projeto da Embraer.

Com ampla experiência no setor aeronáutico, a Embraer ainda possibilitou a gestão de produção em alta escala, dada a alta demanda pela solução considerada inovadora, ao prevenir a propagação do vírus da covid-19 no ambiente hospitalar. O dispositivo portátil reduz a possibilidade de contágio dos profissionais de saúde que mantêm contato com pacientes nesses ambientes e de outras pessoas em circulação pelo local.

No mundo outros fabricantes aeronáuticos também se dedicaram a auxiliar a produção de novas soluções hospitalares, como a Airbus que fabricou temporariamente respiradores na sua unidades fabril da Espanha, enquanto a Boeing confeccionou máscaras em impressoras 3D.

Além disso, a maioria dos fabricantes auxiliaram de forma ativa na logística de distribuição de suprimentos, a Embraer apoiou a FAB, enquanto a Airbus e Boeing utilizaram seus cargueiros e aeronaves de demonstração para buscar itens médicos e hospitalares.

A Embraer criou um minidocumentário, produzido apenas por videoconferência, onde revela os bastidores do desenvolvimento do equipamento ATMUS e como a união de pessoas empresas podem superar os desafios mais diversos.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Da redação

Publicado em 7 de Agosto de 2020 às 19:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing Embraer Airbus Einsten hospital pandemia covid-19 FAB ATMUS China