Boeing 737 se divide em dois após pouso frustrado na Índia

De acordo com as autoridades chovia forte e aeronave caiu em um desfiladeiro com dez metros de profundidade


Segundo as autoridades chovia forte no momento do pouso | Foto: National Disaster Response Force

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

Um Boeing 737 da Air India Express sofreu um grave acidente após pousar no aeroporto de Kozhikode, no sudoeste da Índia. O avião se partiu ao meio após sair da pista e escorregar em um vale com 10 metros de profundidade.

Segundo a empresa, 190 pessoas estavam a bordo do avião, sendo 184 passageiros e seis tripulantes. As autoridades indianas ainda investigam a causa do acidente, que é um dos mais graves registrados no país nos últimos meses.

De acordo com a imprensa local, ao menos 16 pessoas morreram no acidente, inclusive um dos pilotos. A cabine do avião se chocou com um muro no final da área do aeroporto.

O avião havia partido de Dubai, nos Emirados Árabes, repatriando diversos indianos que estavam enfrentando dificuldades no país após a escaladas da pandemia e a crise gerada pela doença.

As autoridades da agência de aviação civil da Índia (DGCA, na sigla em inglês), afirmaram que chovia forte no momento do pouso e aparentemente a aeronave estava com a manutenção e licenças em dia, assim como os dois pilotos. A agência ainda afirma que após quebrar ao meio, o avião parou sem gerar nenhum princípio de incêndio.

Em entrevista à rede de televisão indiana NDTV, Amitabh Kant, chefe da Comissão de Planejamento da Índia, afirmou que o aeroporto está localizado no topo de uma colina com grandes depressões em ambos os lados.  “O acidente aconteceu por causa de fortes chuvas e pouca visibilidade", disse Kant. O aeroporto é considerado bastante crítico por suas condições climáticas adversas e a baixa visibilidade gerada pelas fortes chuvas que costumam atingir a região.

Saiba mais...

Nesta semana a Air India Express havia anunciado uma redução de 88% nas receitas, por conta do impacto da covid-19 nas operações aéreas em todo o mundo. A empresa estava estruturando uma oferta para readequação dos salários, com cortes de 40% nos redimentos dos pilotos, além de afetar outras áreas da companhia.

A empresa é uma subsidiária da Air India, que há vários anos vem enfrentando uma grave crise econômica, inclusive com problemas no pagamento dos alugueis dos aviões. Algumas aeronaves chegaram a ser proibidas de voar por não terem cumprido as manutenções exigidas.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 7 de Agosto de 2020 às 15:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 India Air India Express acidente aéreo pandemia Dubai Emirados Árabes