Desistência

Saída de caça da Boeing no Canadá pode favorecer o Brasil

Caça F-18 Super Hornet não atende aos requisitos do Canadá


Frota atual dos CF-18 Hornet estão em serviço desde 1983 | Foto: Real Força Aérea Canadense

A proposta da Boeing em oferecer 88 caças F/A-18 Super Hornet para a força aérea canadense não atendeu os requisitos do governo do país

Uma mensagem foi enviada à Boeing na quarta-feira (24). Mas um porta-voz do fabricante norte-americano informou que a empresa vai se pronunciar somente após o comunicado oficial do governo.

O Canadá almeja substituir sua antiga frota de caças CF-18 Hornet, que estão em serviço ativo desde 1983. 

Com a possível saída do F/A-18 Super Hornet do programa canadense, apenas duas empresas seguem na competição para modernizar a força aérea canadense, a também norte-americana Lockheed Martin, com o furtivo F-35A e a sueca Saab, com o Gripen E.

Um caça que não seja dos EUA poderia gerar uma grande ruptura com os Estados Unidos, o aliado mais próximo aos canadenses.

No entanto, a Saab segue confiante em fechar acordos para o Gripen E não apenas no Canadá, mas também na Finlândia e na Colômbia.

Um ponto relevante à favor do F-35, é que o Canadá, junto com os EUA e outros países são parceiros no desenvolvimento do caça de 5º geração.

 

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Por André Magalhães

Publicado em 26 de Novembro de 2021 às 18:55


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação f18 super hornet canadá estados unidos boeing