Oito casos graves em um ano

Pouso frustrado em porta-aviões dos EUA deixa cinco aviões danificados

Incidente gera prejuízo de US$ 2 milhões em força tarefa que está no Golfo Pérsico


Quatro aeronaves ficaram danificadas após um pouso malsucedido de um E-2D Advanced Hawkeye no porta-aviões USS Abraham Lincoln (CVN-72), da marinha dos Estados Unidos. O incidente ocorreu após a aeronave tocar no convés e não conseguir prender o gancho de parada no cabo que auxilia na frenagem.

Após o toque sem contato do tailhook, o piloto seguiu o procedimento para arremetida, mantendo a aceleração do E-2D. Contudo, o avião tocou levemente dois F/A-18 Super Hornet que estavam parados sobre o convés. A velocidade do impacto fez com que detritos atingissem outros dois Super Hornet, que sofreram danos menores. Após recuperar o voo o E-2D retornou para um pouso bem-sucedido, tendo sofrido danos relativamente leves.

LEIA TAMBÉM

Ainda que todos os cinco aviões tenham sido enviados para reparos, retornando em breve ao voo, a marinha norte-americana classificou o evento como “Class A”, por ter envolvido danos superior aos US$ 2 milhões. Este é o oitavo incidente classe A durante o ano fiscal federal (que começa em 1 de outubro) da US Navy.

A força-tarefa liderada pelo USS Abraham Lincoln está atualmente no golfo Pérsico, devido a crescente tensão entre o Irã e os Estados Unidos.

O E-2D Advanced Hawkeye é a mais recente versão do bimotor turbo-hélice utilizado como sistema tático de alerta aérea antecipado, comando e controle e gerenciamento de batalha. O modelo é facilmente reconhecido pela antena rotativa do radar AN/APS-145. A versão E-2D recebeu uma série de melhorias em relação as séries anteriores, como novo computador de missão, nova suíte de aviônicos, motores com maior potência e a capacidade de realizar reabastecimento em voo.

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan | Imagens: Divulgação

Publicado em 23 de Agosto de 2019 às 16:00


Notícias E-2D Hawkeye F/A-18 Super Hornet US Navy Marinha dos Estados Unidos Estados Unidos Irã Golfo Pérsico