Atitude irracional

Piloto foi preso em Singapura por não cumprir quarentena em hotel

Comandante da FedEx saiu do quarto do hotel para comprar máscaras e termômetro


Piloto deixou quarto do hotel para comprar máscaras de proteção e um termômetro

Um piloto foi condenado a 4 semanas de prisão por violar uma ordem de quarentena em Singapura após deixar o seu quarto de hotel para comprar máscaras e um termômetro. O caso ocorreu no dia 5 de abril, mas a sentença foi emitida apenas em maio.

O piloto Brian Dugan Yeargan, da FedEx, chegou ao país asiático, proveniente da Austrália, em 3 de abril e recebeu a ordem para ficar em quarentena durante 14 dias no quarto do hotel localizado no próprio aeroporto. Dois dias depois o aviador deixou o Crowne Plaza Changi Airport para ir até o centro da cidade para comprar alguns insumos médicos.

LEIA TAMBÉM

O piloto caminhou por cerca de 15 minutos até a estação de metrô do aeroporto de Changi, onde pegou um trem com destino ao centro de Singapura para comprar máscaras e termômetros, levando aproximadamente três horas entre sair e retornar ao hotel. Para azar de Yeargan, as autoridades do serviço de saúde do governo que estavam fazendo a checagem no hotel descobriram que o piloto não se encontrava em seu quarto.

Uma equipe da FedEx ligou para Yeargan quando ele estava a caminho de pegar o trem de volta para o hotel e disse que ele não deveria ter saído do quarto. Sabendo dos riscos de ser punido pelo descumprimento das normas sanitárias, o piloto imediatamente pegou um táxi para retornar ao hotel.

De acordo com o Superior Tribunal e Singapura, os promotores alegaram que Yeargan agiu de maneira irracional ao violar a ordem de quarentena, alegando que ele poderia ter adquirido os itens após o período de estadia no hotel ou ter pedido ajuda para algum representante local da FedEx.

No dia 13 de maio, o piloto recebeu a sentença de quatro semanas de detenção, mas alegou ter julgado equivocadamente as restrições de quarentena, afirmando que estava preocupado com a proteção de sua esposa quando voltasse aos Estados Unidos, por isso havia adquirido previamente as máscaras.

O comandante da FedEx se tornou o primeiro estrangeiro a ser preso em Singapura por infringir as restrições de isolamento social.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 22 de Maio de 2020 às 16:30


Notícias notícia de aviação aeronave avião Changi Airport Singapura FedEx piloto covid-19 coronavirus