Ao custo de US$ 1 bilhão

Passarela cruzará por cima do aeroporto de Hong Kong

Estrutura que ligará o terminal principal e o satélite norte possibilitará passageiros verem a movimentação de aeronaves sob seus pés


Passarela com 200 metros de comprimento e 28 metros de altura passa sobre o pátio do aeroporto de Hong Kong

O aeroporto de Hong Kong deverá inaugurar em breve uma passarela elevada com 200 metros de comprimento e 28 metros de altura que permitirá os passageiros se conectarem entre o terminal principal e o North Satellite Concourse. O objetivo é integrar fisicamente os dois edifícios, permitindo os passageiros realizarem uma conexão rápida e eficaz.

A extensão norte fica localizada em uma porção central do aeroporto, exigindo uma transferência por ônibus entre os terminais.  A ponte elevada vai na contramão das soluções usuais para ligar satélites aos terminais maiores, que usualmente utilizam tuneis que passam sob o pátio de manobras. A obra batizada de skybrideg (ponte no céu, em tradução livre) permite não apenas juntar os terminais, como deverá se tornar um cartão postal do aeroporto, possibilitando os passageiros verem enormes aviões, como o Airbus A380 e o Boeing 747, se movimentando sob seus pés. Todavia, a ideia não é inédita, sendo bastante similar a proposta adotada pelo aeroporto londrino de Gatwick, que possui uma passarela similar.

LEIA TAMBÉM

O projeto de Hong Kong contrasta por seu maior porte e custo, estimado em US$ 1 bilhão dentro de um amplo projeto realizado ao redor da “ponte aérea”. A estrutura permitirá o A380 circular livremente sob a passarela, que deverá ser inaugurada até o final de 2020, após dois anos de obras.

Solução é similar a existente no aeroporto londrino de Gatwick que conta com uma passarela que cruzar um dos pátios

Obra deverá permitir que anualmente 100.000 passageiros caminhem entre os dois terminais, em apenas 10 minutos, reduzindo assim fluxo dos ônibus que realizam o mesmo trajeto e gastam o dobro de tempo.

Embora seja um marco arquitetônico importante para Hong Kong, a cidade tem sido palco de violentos protestos, o que refletiu em uma considerável queda no volume de passageiros movimentados pelo aeroporto. Em 2019 o terminal registrou uma queda de 2,5 milhões no número de pessoas que utilizaram o aeroporto, encerrando o ano com pouco mais de 72 milhões de passageiros movimentados, ante 74,7 milhões em 2018.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 20 de Janeiro de 2020 às 16:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 747 Airbus A380 Hong Kong Gatwick Londres protestos aeroporto terminal de passageiros