Motor ou Turbina?

Onde está a turbina?

Conheça de forma simples o que é exatamente a turbina de um avião


Praticamente qualquer pessoa sabe o que impulsiona a imensa maioria dos aviões comerciais em uso atualmente. A resposta é fácil: Turbina. A resposta é tão fácil quanto equivocada. Assim como em qualquer meio de transporte os aviões contam com motores, que podem ser basicamente de dois tipos:

  1. Convencionais. Ou seja, a pistão, como na maioria dos automóveis
  2. Turbo-hélices e a Reação. Conhecidos popularmente como turbinas.

A turbina é apenas uma parte do motor, que é composto por diversos outros segmentos. A popularização do termo "turbina" surge com os próprios aviões impulsionados com motores a reação, na década de 1950. A publicidade na época se referia a esse tipo de motor como turbina. Uma maneira de diferenciá-los dos motores radiais comuns na época.

Basicamente um motor a reação é composto por três partes: Compressor, Câmara de Combustão e Turbina.

Compressor

Existem dois tipos básicos de compressores: de fluxo axial e de fluxo centrifugo. Independentemente do tipo, sua função é aumentar o nível de energia do ar recebido pelo motor, comprimi-lo e entregar a câmara de combustão. Se a combustão ocorresse na pressão normal da atmosfera seria necessário mais ar do que o disponível para poder gerar energia para o motor. Num motor padrão existem duas seções de compressores, de baixa pressão e de alta pressão, montado nessa ordem. A função é aumentar gradualmente a compressão do ar.

Câmara de Combustão

Após o ar passar pelo compressor, que o entrega com fluxo e pressão corretos, é a câmara de combustão que vai processar a queima ar/combustível, fornecendo assim à turbina os gases que lhe permitem desenvolver seu trabalho. Uma curiosidade é que aproximadamente 25% do ar entregue pelo compressor é efetivamente utilizado na queima com combustível. O restante, 1/3 do ar, é utilizado para resfriamento da câmara de combustão e da turbina.

Turbina

Eis a parte mais famosa do motor, que se tornou sinônimo de motor aeronáutico. As turbinas possuem a finalidade de extrair a energia cinética dos gases em expansão e transformá-los em energia mecânica. Complicado? Nem tanto.

Após os gases saírem da câmara de combustão, a energia de seu deslocamento faz todo o conjunto girar e a turbina transforma essa força em energia mecânica, fazendo todo o conjunto do motor girar. O princípio é idêntico ao das turbinas utilizadas em hidroelétricas: a água passa e gira o conjunto. No caso de um avião, o ar em expansão que faz esse trabalho.
A grande vantagem do uso da turbina é possuir pousas partes móveis, o que exige poucos pontos de lubrificação, ser relativamente compacta e possuir baixa vibração.
Os motores possuem dois conjuntos de turbina, de baixa e alta, montados nessa ordem.

Nos aviões comerciais a jato modernos, o motor ainda conta com o fan, que é a parte visível quando se observa o motor de frente. Sua função é fornecer uma grande massa de ar para o conjunto de compressores e outra parte é destinada a tração. Mas, isso é uma outra história.

Edmundo Ubiratan

Publicado em 9 de Abril de 2017 às 18:00


Notícias