Capacidade ampliada

Novo bombardeiro russo poderá se tornar realidade em 2021

Expectativa é que o futuro PAK-DA possa substituir os já veteranos Tu-160 e Tu-22


Futuro bombardeiro russo PAK-DA

Poucos elementos são conhecidos do futuro bombardeiro russo, que deverá adotar configuração de asa voadora

A Rússia pode estar em fase avançada de projeto de um novo bombardeiro de sexta geração, capaz de substituir os Tu-160M e Tu-22M3, ambos projetos concebidos há mais de quatro décadas.

Um dos destaques do PAK-DA é seu conceito completamente novo, possivelmente baseado em uma ideia de asa voadora, similar aos B-2 dos Estados Unidos. Contudo, a intenção é um projeto com soluções próprias, especialmente em relação a aerodinâmica, visando não apenas atender as necessidades operacionais, mas dispondo de um custo acessível de aquisição e operação.

A intenção da força aérea da Rússia é dispor de um bombardeiro capaz de penetrar nas camadas externas das defesas aéreas Otan de forma furtiva e podendo disparar suas armas longe dos sistemas antiaéreos da aliança.

Por ora, não existem muitos detalhes sobre as especificações do PAK-DA, mas supostamente ele terá uma capacidade de transporte similar ao Tu-160M, com alcance de até 12.000 km, mas com velocidade subsônica.

A United Aircraft Corporation (UAC, na sigla em inglês), parte do conglomerado Rostec, prevê que o primeiro avião esteja completo ainda este ano, com o roll-out podendo ocorrer no início de 2022. Alguns canais oficiais russos afirmaram que em março o PAK-DA concluiu com sucesso um conjunto inicial de testes de desempenho.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 7 de Abril de 2021 às 19:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião B-2 Tu-160M Tu-22 Rússia PAK-DA bombardeiro