Crescimento recorde

Maioria dos brasileiros se deslocou por via aérea em 2019

Dados da Anac mostram que 119,4 milhões de pessoas viajaram de avião no ano passado


Em 2019 o transporte aéreo foi responsável por 68,6% dos deslocamentos interestaduais no Brasil

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Dados do Anuário do Transporte copilado pela Anac mostram que 2019 registrou recorde histórico no número de passageiros transportados na aviação civil brasileira, com 119,4 milhões de pessoas voando no mercado doméstico e internacional. O resultado foi 1,4% maior que o registrado em 2018, sendo a terceira alta consecutiva no indicador.

Em 2019, o modal aéreo continuou sendo o principal meio de transporte em viagens interestaduais, movimentando 68,6% dos passageiros neste tipo de deslocamento, ante 67,3% em 2018. Durante o último ano aproximadamente 87 milhões de passageiros realizaram viagens interestaduais via aérea enquanto cerca de 40 milhões (31,4% do total) optaram pelo modal rodoviário.

Ainda assim, o total de decolagens no transporte aéreo apresentou redução de 1,7% no ano passado em comparação com 2018. No mercado doméstico, houve uma redução de 1,4% no total de decolagens, passando de 816 mil em 2018 para 805 mil no ano passado. As operações registradas no mercado internacional tiveram redução de 3,4% em 2019, totalizando aproximadamente de 146 mil decolagens. No total, foram realizados 951 mil voos regulares e não-regulares em 2019.

A Anac destaca que os indicadores de 2019 podem ter sido impactados principalmente pela saída da Avianca Brasil do mercado. A empresa transportou aproximadamente 12% dos passageiros domésticos e 3% dos passageiros internacionais em 2018, mas teve suas operações suspensas em 24 de maio de 2019.

A expectativa no final do ano passado era que 2020 manteria o crescimento do transporte aéreo comercial. A pandemia de covid-19 deverá reduzir o acumulado para valores próximos do início dos anos 2000. Em abril deste ano a quantidade de passageiros transportados foi aproximadamente 95% menor do que registrado no mesmo mês de 2019.

Com a gradual reabertura do mercado e o relaxamento nas medidas de distanciamento social, em julho houve uma leve retomada, mas o total de passageiros ainda é 81% menor na comparação com o ano anterior.

Mantendo o histórico dos últimos anos, o aeroporto de Guarulhos continuou liderando o ranking de decolagens em 2019, com 12,6% do total. Na sequencia o aeroporto de Congonhas aparece com 10,7%, seguido de Brasília (7,3%), Viracopos, em Campinas (6,2%) e Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte (6%).

Os dados de 2019 mostram que dentre os 20 principais aeroportos brasileiros, Manaus foi o que apresentou a maior alta no último ano, com 9% a mais de decolagens. No sentido inverso os aeroportos de Brasília e Congonhas apresentaram redução no indicador em comparação com os dados apurados em 2018, com 10,5% e 1,9%, respectivamente.

A distribuição de passageiros pagos transportados no mercado doméstico no ano passado, seguiu quase a mesma distribuição do número de decolagens, mantendo a proporção entre aeronaves e total de passageiros. A exceção é Viracopos, que não aparece entre os cinco primeiros colocados, enquanto o Galeão, no Rio de Janeiro, ocupa a quinta posição. O índice mostra que o aeroporto de Guarulhos obteve 14,5% do total registrado, seguido por Congonhas (11,7%), Brasília (8,4%), Confins (5,4%) e Galeão (4,9%). Vale ressaltar que o Galeão apresentou a maior variação negativa em comparação com os dados de 2019, com 10,2%. No sentido inverso, o maior crescimento foi registrado no aeroporto de Viracopos, com 14,4%.

O número de aeroportos atendidos pela aviação comercial passou de 122 em 2018 para 128 em 2019. O resultado foi motivado principalmente pela expansão da atuação da empresa Two Táxi Aéreo (atual Azul Conecta).

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 28 de Agosto de 2020 às 09:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião aviação comercial covid-19 Avianca Abear Latam Gol Azul GRU Airport Congonhas BSB Rio