Herança soviética

Maior avião comercial russo poderá ser retirado de linha

Ilyushin não deverá dar continuidade na produção do quadrimotor Il-96-400M


Il-96-400M em linha de produção

A idade avançada do projeto do Il-96-400 comprometeu seu sucesso comercial até mesmo na Rússia

A russa UAC, que controla a Ilyushin, poderá suspender o desenvolvimento da versão modernizada do quadrimotor Il-96, que por vários anos foi o maior avião comercial russo.

Cercado de incertezas sobre a continuidade da sua produção, o Ilyushin Il-96-400M que possui apenas dois exemplares fabricados, pode ter seu fim muito antes do previsto, já que o modelo sequer foi certificado.

Ainda que seja apenas uma versão de maior capacidade do Il-96-300, o modelo foi projetado para atender a demanda por substituição de seus antecessores, porém, a baixa aceitação no mercado pode encerrar a carreira do avião. Na Rússia as empresas aéreas locais optaram por aeronaves da Airbus e Boeing, que oferecem capacidade similar com custos operacionais menores e melhor aceitação por parte dos passageiros.

Ainda que alguns analistas russos apostassem que o Il-96-400 pudesse competir no mercado internacional, jamais houve qualquer negociação com empresas aéreas para aquisição ou mesmo definição de parâmetros do projeto.

A UAC e o governo russo apontam a falta de interesse das companhias aéreas, somado a crise da covid-19, como os principais motivos para o não andamento da produção em série do Il-96-400.

"Não há pedidos de companhias aéreas, e como aviões de corpo largo em todo o mundo estão fora de serviço devido à pandemia, não há planos para produzir em série o Il-96-400M", disse Yuri Borisov, assessor de imprensa do vice-primeiro-ministro russo, em entrevista ao jornal Vedomosti.

Il-96-400M em linha de produção

Os dois únicos Il-96-400M serão utilizados pelo governo russo no transporte de autoridades

Com capacidade para transportar até 402 passageiros em classe única, o Ilyushin Il-96-400M enfrentou atrasos constantes na certificação e enfrenta o Airbus A350 e Boeing 777 como principais concorrentes. Além de contar com tecnologia defasada, muita ainda oriunda do conceito soviético, por se tratar de quadrimotor o modelo não atraiu o interesse nem mesmo de empresas aéreas locais.

Nas últimas décadas as empresas aéreas russas aposentaram aeronaves da era soviética em detrimento da sua renovação de frota em busca de aviões mais modernos de origem ocidental.

Poucas empresas no mundo ainda utilizam o Il-96-300, como a Cubana de Aviación (ao fundo um Il-96 do governo russo)

Outro ponto chave para a falta de interesse no Il 96-400M, principalmente por parte dos operadores russos, ocorre por conta do projeto sino-russo CR929, que prevê um bimotor de alcance intercontinental similar aos A350 e 787, em tecnologia, capacidade e custos operacionais.

Enquanto o CR929 possui um alcance de 12.000 quilômetros, o Il96-400M possui o alcance máximo de 10.000 quilômetros, somado ao maior consumo de combustível.

Os dois únicos Ilyushin Il-96-400M produzidos serão destinados para o Destacamento Especial de Voo da Rússia, dedicado ao transporte de funcionários do governo, incluindo o presidente.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 19 de Abril de 2021 às 16:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Ilyushin Il-96 Il-96-400M CR929 Comac UAC Airbus Boeing A350 777 787