Efeito coronavírus

Japan Airlines negocia aporte bilionário e suspende entregas de aeronaves

Companhia busca garantir empréstimo US$ 4,67 bilhões e confia no crescimento da demanda até o final de 2020


JAL deverá suspender entregas e negocia aporte bilionário para garantir suas operações no curto prazo

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

A Japan Airlines (JAL) deverá suspender a entrega de novas aeronaves e aposentar modelos menos eficientes dentro do seu plano de reestruturação. A empresa japonesa tenta garantir um financiamento emergencial de US$ 4,67 bilhões para permitir sua retomada operacional no médio prazo.

A empresa espera levantar a nova quantia com os credores, viabilizando assim sua continuidade e saúde financeira em meio a grave crise pela qual passa o setor de transporte aéreo regular, um dos mais afetados pela pandemia de covid-19.

A companhia japonesa luta para sobreviver após o violento impacto da pandemia nas viagens aéreas na Ásia, afetando praticamente todos os mercados que a JAL opera. A empresa planeja alavancar mais JPY 300 bilhões de ienes (US$ 2,8 bilhões) em financiamento, além dos JPY 200 bilhões (US$ 1,87 bilhão) já garantidos em empréstimos de instituições financeiras desde o início da crise em meados de março.

“Queremos garantir JPY500 bilhões [US $ 4,67 bilhões]”, resumiu Yuji Akasaka, CEO da JAL, em assembleia.

A JAL registrou prejuízo líquido de JPY22,9 bilhões (US$ 214 milhões) no primeiro trimestre de 2020, seu primeiro prejuízo trimestral desde que completou a reestruturação em setembro de 2012, após sair da proteção contra falência, solicitado em março de 2011.

A empresa havia sido impactada pela crise financeira de 2008, cancelando nos dois anos seguintes dezenas de destinos, incluindo a tradicional ligação entre Tóquio e São Paulo.

Atualmente a companhia prevê uma recuperação contínua no número de passageiros em voos domésticos, se beneficiando das melhores condições de saúde japonesa. A demanda por voos internos recuperou cerca de 20%, devendo encerrar o próximo trimestre com cerca de 50% da demanda existente no mesmo período de 2020.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 26 de Agosto de 2020 às 18:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 787 Japan Airlines JAL Japão Tóquio São Paulo covid-19 coronavirus pandemia