Ganância pós-crise

Iata questiona aumento bilionário nos custos de infraestrutura aeroportuária

Empresas querem recuperar perdas causadas pela pandemia


Aeroporto de Viracopos

Iata contesta 'compensação' pelas perdas causadas pela pandemia por aeroportos - Foto: Divulgação

A Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) alertou que o aumento planejado das tarifas por concessionárias de aeroportos e provedores de serviços de navegação aérea (Ansp) pode atrasar a recuperação das viagens aéreas e prejudicará a conectividade internacional.

Os aumentos confirmados das tarifas destas empresas já atingiram US$ 2,3 bilhões (R$ 12,5 bilhões). Segundo o órgão, futuros aumentos podem ser dez vezes maiores se as propostas já apresentadas pelos aeroportos e pelos provedores forem concedidas.

Na Europa, os Ansps dos 29 países pertencentes à Organização Europeia para a Segurança da Navegação Aérea (Eurocontrol) querem recuperar quase US$ 9,3 bilhões (R$ 50,7 bilhões) das companhias aéreas para cobrir receitas não auferidas no biênio 2020/2021, causadas pela falta de voos durante a pandemia, além de pleitearem um aumento de 40% previsto para 2022.

"Isso deve parar, se a indústria quiser ter uma oportunidade justa na recuperação. Os acionistas de infraestrutura, governamentais ou privados, beneficiaram-se de retornos estáveis antes da crise. É um comportamento inaceitável se beneficiar dos seus passageiros durante os bons tempos e prejudicá-los nos ruins. Não devemos comprometer a recuperação com a irresponsabilidade e a ganância de alguns de nossos parceiros que não trataram dos custos ou contrataram seus acionistas para obter apoio", segundo o Diretor Geral da Iata, Willie Walsh.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso

Publicado em 5 de Outubro de 2021 às 10:25


Notícias noticias noticias de aviação Iata Aumento Tarifas Aeroportos Ansp Provedores Pandemia Crise