Bem-vindos ao século 21

Hackers sequestram dados da Garmin e exigem US$ 10 milhões de resgate

Grupo criminoso criptografou milhares de documentos e dados do fabricante


Ataque atingiu inclusive a plataforma flyGarmin, destinada aos profissionais da aviação

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

Um ataque de hackers tirou do ar os sistemas baseados na nuvem da Garmin, inclusive de plataformas destinadas a aviação. O acesso ao banco de dados do fabricante está instável ou indisponível desde a última sexta-feira (24).

Os cibercriminosos exigem o pagamento de US$ 10 milhões para liberar os sistemas da Garmin. A invasão rasomware criptografou todo o conteúdo, exigindo uma chave especial para liberar os arquivos. O ataque atingiu o site e o aplicativel do Garmin Connect Fitness, dedicado aos relógios inteligentes da marca, assim como o flyGarmin, destinado a pilotos.

Segundo alguns analistas consultados por AERO Magazine, dependendo do tipo de criptografia empregado no ataque, mesmo usando poderosos computadores dedicados seriam necessários centenas de anos para que a chave correta pudesse ser descoberta.

Segundo o site de notícias sobre segurança digital, Bleeping Computer, o ataque foi realizado pelo ransomware WastedLocker, vinculado ao grupo criminoso russo Evil Corp. As ações da Garmin, cotadas na Nasdaq, chegaram a perder 3,45% na sexta-feira, mas recuperaram o valor hoje (27) com alta de 3,43% ao longo do dia.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 27 de Julho de 2020 às 15:30


Notícias notícia de aviação aeronave avião Garmin flyGarmin Hacker ransomware WastedLocker Nasdaq