Mudanças

Grupo Lufthansa terá 12 frequências semanais para São Paulo

Empresa amplia número de voos e o A350-900 substitui o 747-8I nas frequências para o Brasil


Mesmo sendo o mais moderno avião da frota da Lufthansa, o A350 não conta com primeira classe

A partir de dezembro, o grupo Lufthansa passará a voar para São Paulo com doze frequências semanais, sendo sete da Lufthansa e cinco da Swiss, voltando a oferecer voos diários para Frankfurt. A Swiss terá, temporariamente, dois voos ligando Zurique e São Paulo, ampliando a oferta de viagens no período de festas de fim de ano.

Contudo, a Lufthansa passará a realizar a rota Frankfurt e Guarulhos utilizando o Airbus A350-900, substituindo o Boeing 747-8I que atualmente realiza cinco frequências semanais. A redução do equipamento apresenta uma melhor adequação da oferta a demanda.

O A350-900 pode acomodar até 293 passageiros divididos em três classes de serviços sendo 48 lugares na Business Class, 21 na Premium Economy e 224 na classe econômica. Ainda que seja ligeiramente menor, e não conte com a primeira classe, o modelo da Airbus é o avião mais moderno da frota da companhia alemã, que antes da pandemia estava escalado para voar entre Munique e São Paulo.

Chama a atenção o fato que mesmo durante a pandemia São Paulo foi um dos único cinco destinos internacionais de longo alcance da Lufthansa que não sofreu interrupção, mantendo a regularidade, mesmo com oferta reduzida, ao lado de Tóquio, no Japão; Bangkok, na Tailândia; e Chicago, nos Estados Unidos.

“A crise da covid-19 veio evidenciar a importância do país e confirmar que nossa decisão em investir nas operações locais foi acertada. Mesmo com os picos e as constantes mudanças nas regulamentações de viagens, a demanda por nossos voos tem estado acima da média e as operações têm se mantido num patamar sustentável”, afirma Tom Maes, diretor sênior de vendas para a América do Sul do grupo Lufthansa.

O grupo Lufthansa tem trabalhado para readequar sua oferta a demanda global, mantendo o foco em operações estratégicas em todos os continentes que opera. Ainda assim, a empresa alemã foi forçada a readequar sua frota, retirando de serviço mais de cem aeronaves, incluindo seis Airbus 380. Ainda que não seja confirmado, a Lufthansa não descarta aposentar definitivamente o Super Jumbo, o que tornará, por ora, o 747-8I o maior avião da frota.

  • Se inscreva no canal da AERO Magazine no YouTube clicando aqui

Por Gabriel Benevides

Publicado em 10 de Novembro de 2020 às 13:00


Notícias notícias de aviação aeronave avião Boeing 747 747-8 Lufthansa GRU Airport Swiss Airbus A350-900 A350 XWB Frankfurt Zurique