Todo cuidado é pouco

Latam reduzirá 30% de seus voos internacionais após surto do coronavírus

Medida valida até o final de maio será aplicada inicialmente em voos da América do Sul para Europa e EUA


Por meio de comunicado, o Grupo Latam e suas filiais irão reduzir a demanda internacional devido à baixa demanda e restrições de viagens impostas por governos para conter a pandemia do coronavírus, o Grupo afirma que seguirá mantendo os rígidos protocolos de segurança e higiene para proteger o bem-estar dos seus passageiros. 

“Diante de um cenário complexo e extraordinariamente dinâmico, o Grupo Latam está tomando medidas imediatas e responsáveis para resguardar a sustentabilidade do Grupo a longo prazo, visando a proteção nos planos de viagens dos passageiros e cuidar do emprego dos seus 43.000 funcionários, caso seja necessário, a companhia poderá tomar decisões adicionais como forma de flexibilização diante este cenário.” disse Roberto Alvo, atual vice- presidente comercial e próximo CEO do Grupo Latam.  

LEIA TAMBÉM

O Grupo afirmou que está executando rígidos protocolos de segurança e higiene para proteger o bem-estar dos seus passageiros, tripulações e equipes de solo, e adicionou novos protocolos com procedimentos especiais de limpeza em sua frota, que possuem um sistema de recirculação de ar com a renovação a cada 3 minutos, por meio de filtros de última geração.

O Grupo também anunciou a suspensão de novos investimentos, despesas e contratações. A companhia estaria oferecendo aos seus funcionários incentivos para licenças não remuneradas e a antecipação de férias. 

Sobre um possível impacto na sua demanda doméstica, a companhia afirma que não há nenhum impacto nesse mercado. Sendo assim, por enquanto não implementará alterações nos seus itinerários de voos domésticos.

“Estamos monitorando de perto o avanço do coronavírus, mantendo as medidas sanitárias recomendadas pelas autoridades e oferecendo aos passageiros flexibilidade e as melhores condições de conectividade para que possam chegar aos seus destinos”, concluiu Roberto Alvo. 

Por Gabriel Benevides

Publicado em 13 de Março de 2020 às 21:00


Notícias Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing Airbus Latam Latam Brasil Latam Chile Latam Peru coronavírus covid-19 pandemia