Medida extrema

Gol começa a demitir quem não se vacinou contra a covid-19

Grupo de funcionários fez protesto contra medida


Boeing 737 MAX 8 da GOL

Companhia é a primeira do país a adotar medida extrema contra funcionários - Foto: Divulgação

A partir desta segunda-feira (01), a Gol Linhas Aéreas vai começar a demitir por justa causa os funcionários que não apresentaram comprovante de vacinação contra a covid-19, salvo em casos excepcionais.

A decisão havia sido anunciada no fim de agosto pelo presidente da companhia, a primeira do país a adotar a medida, Paulo Kakinoff. “É direito da companhia avaliar o quanto essa decisão coloca em risco a segurança de outras pessoas. Iremos avaliar cada caso, mas nossa disposição é para que todos sejam imunizados”, afirmou na época. 

Na última semana, um grupo de funcionários fez um protesto contra as demissões em um vídeo que foi divulgado pelo colunista do jornal O Globo, Ancelmo Gois. Usando a hashtag #nãosoucobaia, eles acusam a empresa de ‘chantagem, coação e constrangimento’ e questionam a eficácia das vacinas.

Segundo últimos dados divulgados pela Gol, em agosto, 80% dos 15 mil colaboradores haviam recebido a primeira dose.

 

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso

Publicado em 1 de Novembro de 2021 às 09:00


Notícias noticias noticias de aviação Gol Demissão Vacina Covid Comprovante Justa Causa