Retomada

Gol afirma ter mais de 12 meses em reservas de caixa

Companhia ainda registrou vendas consolidadas de R$ 658 milhões no último trimestre


Gol espera manter sua posição de caixa e acredita na sólida posição que possui atualmente

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

Em comunicado a Gol divulgou que manteve sua posição de liquidez em mais de 12 meses em reservas de caixa, permitindo enfrentar uma eventual extensão da crise gerada pelo novo coronavírus.

O relatório divulgado aos investidores aponta também que a companhia aumentou a sua oferta para 120 voos/dia em junho, para servir à recuperação gradual da demanda por transporte aéreo.

LEIA TAMBÉM

No último trimestre as vendas brutas consolidadas da Gol atingiram R$ 658 milhões e a taxa de ocupação foi de 77%. “À medida que a demanda de passageiros é retomada, nosso modelo de negócios flexível e de baixo custo nos permite reabrir rapidamente as rotas necessárias”, disse Paulo Kakinoff, diretor presidente. “Estamos confiantes na nossa sólida posição para atender a essa demanda e, como resultado, podemos aumentar nossa participação no mercado durante a recuperação”.

A empresa continuará avaliando os patamares da demanda de passageiros gerada nos principais mercados de negócios e lazer do Brasil, com uma abordagem criteriosa, mas flexível para aumentar a capacidade, afirma o relatório.

A Gol projeta manter o equilíbrio do seu fluxo de caixa durante o período de “ramp-up”. Ainda que não aponte qual o prazo estimado para uma normalização do transporte aéreo, analistas em todo o mundo acreditam que uma retomada mais intensa poderá ocorrer no último trimestre do ano, ainda que distante dos números registrados em 2019.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 9 de Julho de 2020 às 14:30


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 Gol covid-19 coronavirus Paulo Kakinoff CEO Brasil setor aéreo