AERO Magazine

Parece mas não é

Futuro helicóptero do exército dos EUA utiliza tecnologia inédita e pode voar com velocidade de aviões

Concorrentes da Sikorsky e da Bell empregam conceitos diferentes, com rotores contra rotativos versus motores basculantes

Por Edmundo Ubiratan | Fotos: Divulgação em 1 de Fevereiro de 2019 às 15:00

Um dos mais sofisticados projetos de helicópteros da atualidade realiza o primeiro acionamento dos motores. O protótipo do conceito SB>1 Defiant realizou os ensaios iniciais, que incluiu o giro dos rotores coaxiais, iniciando a campanha de ensaios em solo. Originalmente o cronograma previa o primeiro voo em meados de dezembro de 2018, mas atrasos no desenvolvimento obrigaram o fabricante a rever as datas.

SB>1 reúne rotor coaxial com hélice de alta velocidade montada na cauda

O SB>1 Defiant é um dos projetos que concorrem ao programa Future Vertical Lift do exército dos Estados Unidos, que prevê uma nova geração de helicópteros multifuncionais, com características de voo aperfeiçoadas e de elevado desempenho. Entre os competidores está o Bell V-280 Valor, que avança nos ensaios em voo.

Conceito do SB>1 é derivado do demonstrador de tecnologia X2

O novo SB>1 foi desenvolvido a partir dos conceitos obtidos pelo demonstrador de tecnologia X2, da Sikorsky, sendo equipado com rotor coaxial contra-rotativos, e um sistema propulsor instalado na cauda. O predecessor do modelo, o S-97 Raider, oferece uma série de parâmetros para o atual SB>1, que inclui uso de tecnologia furtiva, mantendo a aeronave quase invisível aos radares inimigos.

Future Vertical Lift

O Sikorsky S-97 Raider agregou uma série de tecnologias e recursos agora aplicados so SB>1

O programa de desenvolvimento do exército dos Estados Unidos prevê que a indústria ofereça um modelo único de helicóptero capaz de realizar missões de transporte, ataque, patrulha, monitoramento, entre outros. O objetivo é substituir os atuais UH-60 Black Hawk, AH-64 Apache, CH-47 Chinook e OH-58 Kioka.

SB>1 poderá ter manobrabilidade e performance acima da existente na geração atual de helicópteros

Os dois modelos finalistas ao programa concorrem com conceitos diferentes, embora com objetivo similar. O Sikorsky SB>1 é produzido em parceria com a Boeing, oferecendo uma série de tecnologias inovadoras para o segmento. Entre elas o uso de rotores coaxiais de alto desempenho, que atuam como fonte principal de sustentação, enquanto um motor traseiro que permite a aeronave atingir velocidade máxima de até 250 nós (460 km/h), mantendo grande manobrabilidade em voo. Todavia, o grande entrave do projeto são justamente os rotores, pois requerem uso de materiais extremamente rígidos para controlar a vibração, o que torna sua construção mais complexa. Além disso, sua aplicação na aeronave exigiu nova abordagem, visto que deveriam lidar com uma dinâmica completamente diferente da existente em rotores contra rotativos. O uso de uma hélice de alta velocidade montada na cauda impulsiona a aeronave a elevadas velocidades, tornando o modelo mais ágil e manobrável. O desafio é aliar esse sistema com os rotores, que passam a ter que desempenhar um novo papel em voo, dentro de um conceito bastante diferente do existente nos helicópteros atuais. O modelo padrão prevê que tanto a velocidade de deslocamento, quanto sustentação são gerados pelos rotores, já o SB>1 na prática estende quase ao literal o conceito de asas-rotativas, onde o rotor basicamente é responsável pela geração de sustentação. A virtude é que com esse conceito é possível manobrar o helicóptero em voo sem a necessidade de inclina-lo em curvas, permitindo atuar mesmo em locais bastante limitados, como construções ou vales estreitos.

Bell concorre com o V-280 Valor que emprega tecnologia tiltrotor, com motores basculantes

O modelo da Bell, o V280 Valor, emprega o conceito tiltrotor, com motores basculantes que permitem decolar e pousar na vertical, ao mesmo tempo que oferece um voo horizontal similar de aviões turbo-hélices, incluindo o elevado desempenho e o baixo consumo de combustível em voo de cruzeiro. Atualmente o V-22 Osprey, construído através de uma joint venture pela Bell e Boeing, passou por um longo processo de desenvolvimento, que incluíram diversos acidentes fatais. O conceito concebido na década de 1970 só entrou em operação em 2007, tendo apresentado grandes resultados na última década. Porém, um dos entraves do Osprey é sua manobrabilidade bastante limitada. Segundo a Bell, que lidera sozinha do programa V-280 Valor, as mudanças tecnológicas e conceituais empregadas no modelo o tornam muito mais manobrável que seu irmão mais velho. Além disso, comparado ao SB>1 é mais rápido, embora continue mais limitado em voo.

V-22 osprey foi a primeira aeronave tilrotor a entrar em serviço, oferecendo capacidade hibrida entre helicópteros e aviões

O objetivo de ambos os projetos é proporcionar um novo conceito para aeronaves de asas-rotativas, indo além do modelo tradicional do helicóptero. A expectativa é que a decisão final ocorra em meados de 2020, quando o exército dos Estados Unidos deverá apontar o modelo vencedor. O programa poderá render novos projetos na aviação civil, com helicópteros se tornando mais avançados e econômicos que a geração atual.


Notícias Bell Boeing Sikorsky Lockheed Martin SB>1 V280 Valor S-97 Raider X2


COMO ESCOLHER SUA AERONAVE

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
Digital
1 ano
Digital
2 ano

Assine InnerImpressaImpressaDigitalDigital
1 ano2 anos1 ano2 ano
Edições12241224
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 432,00
Assine Agora porR$ 216,00R$ 432,00R$ 64,80R$ 100,00
Desconto
EconomizaR$ 151,20R$ 332,00
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 72,00 6x R$ 72,00
Assinando agora você GANHA também 4 Pôsteres PORTA COPOS

Boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas