Cereja do bolo

EUA suspendem cargueira que fez pouso de emergência no Havaí

Decisão não tem relação direta com o acidente


Boeing 737-200 da Transair

Operadora da Transair já tinha problemas com a FAA - Foto: John Olafson

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) proibiu a empresa que opera a cargueira Transair de fazer voos e inspeções de manutenção até que a empresa volte a cumprir as regulamentações impostas pela agência.

No último dia 2, um Boeing 737-200 (N810TA) fez um pouso de emergência no mar, a cerca de 4 km da costa do Havaí, depois que um dos motores apresentou problemas após decolar de Honolulu (HNL). Os dois pilotos a bordo foram resgatados. Um deles, de 59 anos, está internado em estado crítico, com ferimentos na cabeça e múltiplas fraturas.

A decisão não tem relação direta com o acidente, já que a empresa já estava sendo investigada desde o fim de 2020. Em 13 de junho, a FAA notificou a Rhodes Aviation, dizendo que a permissão para a companhia realizasse inspeções de manutenção seria revogada por irregularidades que foram encontradas no processo, se ela não recorresse no prazo de 30 dias, o que realmente aconteceu.

A Rhodes Aviation possui outras quatro aeronaves em sua frota: três 737-200 e um 737-400, da Boeing.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Marcel Cardoso

Publicado em 16 de Julho de 2021 às 14:20


Notícias noticias noticias de aviação Rhodes Transair Boeing 737 FAA Estados Unidos EUA