Cartas

Escreva para cartas@aeromagazine.com.br

Curta nossa página no Facebook: facebook.com/aeromagazine


OSHKOSH
Parabenizo os amigos pela excelente reportagem sobre o evento em Oshkosh (AERO 220, "AirVenture 2012"). Fui um dos brasileiros que viajaram com a Candiota, estou incluído na foto do grupo, localizado na extrema direita, na ponta da asa.

João Mario P. A. Mello
Boa Viagem - Recife (PE)

Matéria interessante na edição deste mês de AERO Magazine sobre a viagem da equipe de Cascavel (PR) para Oshkosh com o Bonaza PR-EEK.

José Torres
Via Facebook

ALTURA PARA ATR
Quero parabenizar Aero Magazine pelas excelentes matérias a cada edição, há mais de dez anos compro a revista e a cada edição esta melhor. Também quero sugerir uma matéria sobre o aeroporto de Ribeirão Preto. Gostaria de saber qual a altura máxima para um comissário de voo para voar em aeronaves ATRs, pois a altura interna da aeronave é 1,91 metro.

Henrique Savanhago
Orlândia (SP)

Resposta dada pela Azul Linhas Aéreas:

Não há restrições de altura para admissão de tripulantes, mas a companhia evita submeter funcionários a ambientes de trabalho desconfortáveis e/ou insalubres. No caso de comissários com estatura superior à altura de cabine do ATR, podemos alocá-los em nossos aviões Embraer.

PAIXÃO PELA AVIAÇÃO
Meu nome é Lucas, vou fazer treze anos. Estou no oitavo ano da escola. Estou virando um empresário, pois sou fundador e construtor de um museu, o "Museu da Aviação". Tenho relíquias do mundo inteiro. Montamos até um site na internet, o http://ser-paizao.blogspot.com.br. Tudo começou quando meu pai me contou a história do náufrago que escreveu uma carta e colocou dentro de uma garrafa.

Eu fiz o mesmo, mandei um "SOS" para o mundo inteiro, foram mais de 10.000 e-mails. E funcionou. Visitei várias empresas de aviação, conheci muita gente, presidentes, diretores, gerentes, operação. Aprendi que terei que estudar muito, mas muito mesmo, e dominar o inglês, já que todos os manuais são em inglês... Conheci a logística das companhias aéreas. Nós, passageiros, pensamos que tudo é fácil e simples, que é só fazer o check-in e embarcar. Que nada! Conheci os procedimentos desde a escala da tripulação até o nosso embarque. Já cheguei a decolar, pilotar e pousar um avião, claro num simulador profissional. Quando visito meus avôs, nunca deixo de ir à cabine dar um abraço na tripulação. Meu sonho é ser piloto. Quem sabe no futuro me torno um? Se Santos Dumont não tivesse sonhado, hoje não estaríamos voando. No meu museu, coleciono tudo que é de avião. Qualquer coisa mesmo, tudo é bem-vindo. Pode ser lápis, caneta, caderno, cartões, bonés, revistas, camisetas, bolsas e até maquetes de aviões. Queria ter dado um lance no leilão da Vasp e ir morar em Congonhas, dentro de um avião, mas não consegui convencer o meu pai.

Lucas Carvalho Rodrigues
São Paulo (SP)

INGLÊS EM PAUTA
Na contramão dos ensejos da categoria, que luta por avaliações mais técnicas e justas por parte da agência reguladora, a matéria "Para inglês ouvir", edição 219, preconiza a fluência plena e absoluta da língua inglesa para todos. O não reconhecimento do exame de 80 pilotos que recentemente foram aprovados em instituição homologada ICAO em Madri e não obtiveram a convalidação no Brasil foi um abuso. Ora, se não há aprovação por aqui, de tal entidade, a qual examina pilotos de linhas aéreas de boa parte da Europa, seria então, justo proibir empresas como Ibéria e outras de adentrar nosso espaço aéreo.

Luiz Alvares - Belém (PA)

Prezado Luiz,
A reportagem mostra que existe uma relação importante entre a fluência na língua inglesa e a segurança de voo. E reporta que, em breve, a Icao deve elevar a exigência do nível de inglês para tripulantes técnicos. Sobre o episódio envolvendo a convalidação de provas de idioma feitas por pilotos brasileiros na Espanha, o texto faz as devidas considerações e ressalvas.


ERRATA

Diferentemente do que publicamos na edição 220, seção "Notícias - Aviação Militar", p. 16, esta é a foto do Sikorsky S-70B "Seahawk" adquirido pela Marinha do Brasil.

Da redação

Publicado em 2 de Outubro de 2012 às 07:22


Reportagens

Artigo publicado nesta revista