Começando a respirar

Empresa de baixo custo chilena triplicará número de rotas em maio

JetSmart espera voar para catorze destinos no Chile após maior controle da pandemia


Empresa chilena acredita que crise será de curto prazo e afirma que ainda assim será necessária ajuda financeira ao setor

A chilena JetSMART deverá ampliar em maio o número de rotas atendidas no Chile, passando das atuais cinco para um total de 14 destinos. O objetivo é estender os serviços após a expectativa de um relaxamento nas medidas de isolamento social.

A medida é a primeira relacionada ao aumento de rotas após a decisão de continuar voando, mesmo que de maneira limitada, durante o mês de abril visando manter a conectividade aérea em todo o Chile.

LEIA TAMBÉM

“Desde o início da crise, continuamos conectando o país e transportamos mais de 62.000 passageiros no mercado interno em 45 dias ”, disse Estuardo Ortiz, CEO da JetSMART. A retomada dos voos na América do Sul dependerá de uma série de medidas adotadas pelos países da região, mas a empresa afirmou que os voos para Lima, Trujillo, Buenos Aires, Bogotá e Cali serão reiniciados assim que possível.

“Continuamos nos mobilizando para atender aqueles que não podem parar, que precisam chegar a seu destino. Estaremos lá para apoiá-los. A aviação é um serviço essencial, principalmente em um país extenso como o Chile”, acrescentando Ortiz.

A companhia também acredita que a crise, embora sem precedentes, terá uma curta duração e permitirá a retomada das atividades do setor aéreo. Todavia, destaca a necessidade de medidas de apoio governamental à aviação comercial, podendo inclusive flexibilizar o pagamento de taxas obrigatórias.

"Acredito que esta é uma crise muito aguda e profunda, mas também de curto prazo. Nessa perspectiva, ainda que o impacto da atual crise dure até o final de 2020 e parte de 2021, não altera nossos planos de longo prazo. A oportunidade de criação de mercado e de valor ainda é válida”, afirmou Ortiz. “Os governos da região podem optar por medidas razoáveis e práticas, como, por exemplo, estender o prazo de pagamento de taxas aeronáuticas ou IVA, o que permitiria fornecer liquidez vital em curto prazo, sem nenhum custo para o Estado”.

A jetSMART, assim como outras empresas aéreas sul-americanas dispõem de uma situação menos dramática quando comparado a empresas europeias ou asiáticas, regiões que sofreram restrições severas de viagens e em alguns casos de lockdown.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 6 de Maio de 2020 às 14:20


Notícias notícia de aviação aeronave avião Airbus A320 jetSmart Chile low cost covid-19 coronavírus