Alerta global

Emirados Árabes recebem avançado avião de vigilância

Plataforma GlobalEye baseado o Global 6000 integra alerta aéreo antecipado, vigilância e controle


Aeronave de vigilância é baseada no jato de negócios Global 6000, da Bombardier

A força aérea dos Emirados Árabes Unidos recebeu a sua primeira aeronave multissensorial GlobalEye, voltado para missões de alerta aéreo antecipado, vigilância e controle. O avião deverá agora passar por uma série de protocolos para comprovar sua operacionalidade junto a fora aérea árabe.

O GlobalEye é um avião de alerta e controle desenvolvido pela Saab utilizando como base o jato de negócios de alcance ultralongo Bombardier Global 6000, que recebeu uma série de sistemas especiais, incluindo o radar Erieye de faixa estendida diversos sensores avançados. A plataforma dispõe de um avançado hardware que possibilitou a instalação de consoles compactos, que permitem processar milhares de dados e contar com uma tripulação reduzida.

LEIA TAMBÉM

A aeronave foi entregue após os bem-sucedidos testes realizados na Suécia, que serão continuados nos Emirados Árabes durante a fase de aceitação, que precede um modelo ser declarado operacional. O país árabe encomendou três unidades do GlobalEye, em um contrato inicial assinado no final de 2015, além de ainda ter deter a opção de compra para mais duas unidades.

Segundo a Saan, a primeira unidade do GlobalEye foi construída de acordo com um audacioso cronograma de desenvolvimento, o que justifica a rápida entrega do modelo menos de quatro anos e meio após a assinatura do contrato. Todavia, a pandemia da COVID-19 deixou a fabricante com alguns prazos apertados para a entrega, mas parte do processo mais crítico, como treinamento da tripulação, montagem do simulador de missão, e infraestrutura de apoio em solo, haviam sido completados antes da crise sanitária.

A Saab também afirma que existe a possibilidade das próximas unidades do GlobalEye serem baseadas no Global 6500, que ampliou o alcance e está no início da sua fase de produção, melhorando a performance do modelo e ainda garantindo slots de entregas suficientes para atender a futuros contratos. O fabricante sueco não descartou também a possibilidade de implementar o sistema de vigilância em outro tipo de aeronave, já que a arquitetura modular possibilita a readequação do sistema em qualquer tipo de avião. A expectativa é que a plataforma GlobalEye esteja em serviço por ao menos quarenta anos, podendo estar operacional além de 2060.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 2 de Maio de 2020 às 15:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Bombardier covid-19 coronavirus Global 6000 Global 6500 Saab GlobalEye AWACS