Fogo amigo?

Drone da força aérea dos EUA armado com míssil 'ninja' é abatido na Síria

Imagens mostram aeronave não tripulada caindo nos arredores da província de Idlib dominada por grupos rebeldes


Aeroave não tripulada MQ-9 Reaper é uma das mais letais da força aérea dos EUA

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

Um drone norte-americano MQ-9 Reaper foi abatido ao norte da Síria enquanto realizava uma missão de combate ou observação. A queda da aeronave não tripulada ocorreu nos arredores da província de Idlib, controlada por grupos rebeldes opositores ao presidente Bashar al-Assad.

Supostamente o grupo teria abatido o a aeronave norte-americana pensando se tratar de um drone russo Orlan 10. As imagens mostram se tratar de um MQ-9 Reaper, utilizado pela força aérea dos Estados Unidos (USAF).

Algumas fontes sírias afirmam que houve uma colisão aérea entre ambos os drones, possivelmente causada pela aeronave russa que teria deliberadamente se chocado contra o MQ-9 Reaper. Por se tratar de um modelo menor e com capacidade apenas de observação, o Orlan 10 poderia ter sido empregado como forma de abater o veículo aéreo da USAF.

Imagens permitem identificar com exatidão o spinning do motor do MQ-9 Reaper destruído na Síria

Imagem não permite afirmar com precisão a qual altitude estava a aeronave ao ser atingida. Fumaça mais densa aparece poucos metros antes do terreno

As imagens disponíveis em contas do Twitter mostram que o choque do MQ-9 contra um objeto externo ocorreu a baixa altura, algo incomum para o modelo que tem um teto operacional em missões de observação de 50,000 pés (15.420 m). Mesmo em missões operacionais, onde se faz o emprego de armamento, a altitude média de serviço é de 25.000 pés (7.500 m).

O MQ-9 Reaper é um avião não tripulado utilizado pelos Estados Unidos e alguns de seus aliados, podendo realizar missões de coleta de dados de inteligência, vigilância aérea de longa duração, assim como destruição de alvos dinâmicos, especialmente terroristas. A capacidade de atuação do modelo o tornam extremamente eficiente em operação de guerra irregular.

Usualmente o Reaper é operado por um piloto e um operador de sistemas, que ficam na base aérea de Nellis, nos arredores de Las Vegas, milhares de quilômetros de seus alvos. Apenas as operações de decolagem e pouso é realizada por uma equipe localizada na base aérea onde o drone está estacionado, o que pode também estar distante centenas de quilômetros da região onde ele está realizando uma missão.

Míssil Ninja

Míssil AGM-114R9X utiliza lâminas ao invés de uma ogiva explosiva, eliminando o alvo sem dano colaterais

Relatos atuais mostram que recentemente o MQ-9 Reaper realizou missões de execução de membros do governo sírio e terroristas utilizando o míssil AGM-114R9X. O modelo é uma variante do míssil compacto Hellfire, mas ao invés de empregar uma ogiva explosiva, utiliza um conjunto de seis lâminas semelhantes a espadas ninjas que saem de seu corpo segundos antes de atingir o alvo.

O objetivo é garantir a eliminação do alvo sem causar danos colaterais no entorno. Um dos maiores problemas enfrentados pelos estrategistas militares é evitar a morte de pessoas ao redor do alvo, o que se torna especialmente problemático em áreas urbanas.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 19 de Agosto de 2020 às 09:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião drone USAF força aérea EUA MQ-9 Reaper míssil AGM-114R9X Síria ditador