Defesa com Inteligência

Força aérea inaugura novo radar e amplia vigilância da região de fronteira

Sistema permitirá acompanhar aeronaves mesmo voando a baixa altura


Brasil amplia capacidade de vigilância na região de fronteira do Mato Grosso do Sul

  • Faça parte do grupo de AERO Magazine no Telegram clicando aqui

A Força Aérea Brasileira inaugurou hoje (18), uma nova estação radar composta por radares primário e secundário, localizada em Corumbá, Mato Grosso do Sul. A estrutura faz parte do processo de modernização da rede de radares de vigilância do Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB).

Um dos objetivos da estação de radar é aprimorar o controle do espaço aéreo na fronteira do Brasil com o Paraguai e a Bolívia, melhorando a identificação de aeronaves voando em baixas altitudes na região de fronteira.

A fronteira do Mato Grosso do Sul é uma das com maior incidência de tráfego aéreo não conhecido, muitos ilícitos. O novo sistema permitirá ampliar as capacidades operacionais do controle do espaço aéreo, melhorando ainda a operação de aeronaves civis na região, que terão maior cobertura radar durante seus voos de rotina.

"Essa nova estação traz um importante incremento ao controle do tráfego aéreo na região e, principalmente, otimiza a detecção de tráfegos não cooperativos nessa área de fronteira, constituindo uma ferramenta a mais para a defesa aérea do nosso País", destaca o Diretor-Geral do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), Tenente-Brigadeiro do Ar Heraldo Luiz Rodrigues.

Além de auxiliar no controle do espaço aéreo, a nova estação vai proporcionar a ampliação da vigilância e o combate ao tráfego aéreo ilícito, com foco no Centro-Oeste brasileiro. Segundo a força aérea, o equipamento de modelo LP23SST-NG, foi fabricado pela empresa Omnisys no Brasil e faz parte de uma nova geração de radares primários de longo alcance. A plataforma possui capacidade para detectar aeronaves voando ilegalmente no espaço aéreo brasileiro, e será equipada com a capacidade de altimetria permitindo a identificação dos alvos com precisão, mesmo voando em baixa altitude, além de funções de proteção eletrônica que resguardam os radares contra interferências eletromagnéticas, sejam intencionais ou não.

Além do radar primário LP23SST-NG, a estação também conta com o radar secundário RSM970S, que tem por finalidade obter informações de identificação e altitude das aeronaves.

A implantação de novas tecnologias e equipamentos tem sido uma preocupação estratégica da FAB ao longo das últimas duas décadas, visando à manutenção da soberania e da defesa nacional. "Estamos constantemente buscando novas soluções e tecnologias para melhorar o trabalho prestado ao País dentro das nossas ações de Controlar, Defender e Integrar 22 milhões de quilômetros quadrados", afirma o comandante da aeronáutica, Carlos Moretti Bermudez.

O acordo para compra do novo radar foi assinado entre a FAB e a Omnisys no final de 2018, prevendo o fornecimento de três radares. As localidades de Porto Murtinho (MS) e Ponta Porã (MS) serão as próximas a contarem com o equipamento.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 18 de Agosto de 2020 às 15:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião tráfico de drogas FAB Super Tucano radar Corumbá Bolívia Paraguai monomotor Cindacta