Coreia do Sul apresentou o seu primeiro caça supersônico

KF-21 é um dos mais avançados aviões de combate da atualidade


Primeiro caça supersônico da Coreia do Sul

KF-21 insere a Coreia do Sul entre os países com capacidade de produção de um caça supersônico

A Coreia do Sul apresentou na última sexta-feira (9) o primeiro caça supersônico desenvolvido no país. O programa avaliado em US$ 5,2 bilhões (29,4 bilhões) prevê o desenvolvimento de um avançado avião de combate que poderá disputar no futuro vendas importantes com rivais dos Estados Unidos, Europa e Rússia.

O avião batizado de KF-21 Boramae faz parte do programa KF-X, que tem como sócio a Indonésia, e deverá ter velocidade máxima Mach 1,81 (aproximadamente 2.230 km/h) com alcance de até 2.900 quilômetros, carga útil máxima de 7.700 quilos.

A aeronave é considerada um modelo de geração 4,5 (ou 4++) similar ao Gripen NG adquirido pelo Brasil, mas com potencial para receber uma série de melhorias técnicas que o tornam apto a ser um caça de quinta geração.

O KF-21 incluiu a Coreia no seleto grupo de países com capacidade de construir com tecnologia própria um caça supersônico, mas deverá permitir ainda a ascensão do país no ainda mais restrito número de nações com tecnologia de quinta geração. Atualmente apenas os Estados Unidos, Rússia e China contam com tal capacidade.

“Uma nova era em autodefesa chegou e estabelecemos um marco histórico no progresso de nossa indústria de aviação”, disse Moon Jae-in, presidente da Coreia do Sul.

Moon Jae-in em frente ao caça KF-21

O desenvolvimento de um caça de geração 4,5 demonstra o interesse da Coreia do Sul em se tornar parte das grandes potências aeronáuticas até 2030. O KF-21 contou com apoio de desenvolvimento da norte-americana Lockheed Martin, mas apresenta soluções locais como o radar AESA.

Um dos diferenciais do desenvolvimento do KF-21 é justamente avançar além da célula do avião, incluindo importantes projetos locais de eletrônica embarcada. A capacidade de desenvolvimento de um radar de última geração era esperado, graças a elevada base de pesquisa e desenvolvimento de eletrônicos do país, mas ainda assim apresenta um grande salto tecnológico.

O projeto do KF-21 Boramae contou com a participação de 719 empresas coreanas no seu desenvolvimento. Um dos objetivos é depender o mínimo possível de fornecedores estrangeiros. A exceção é a parceria, avaliada em US$ 1,55 bilhão (R$ 8,81 bilhões) da Indonésia, que em troca poderá adquirir até cinquenta caças, assim como poderá ter acesso ao desenvolvimento de tecnologias avançadas.

A intenção do governo sul-coreano é que o KF-21 possa substituir a totalidade de caças F-4 e F-5 em uso, sendo um importante complemento aos F-35 e F-15K em serviço. Os primeiros aviões deverão ser entregues a partir de 2028, podendo chegar ao total de 120 unidades em 2032.

Por Gabriel Benevides

Publicado em 12 de Abril de 2021 às 07:10


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Gripen Gripen E caça F-35 KF-21 KAI Coreia F-15 AESA Lockheed Martin Saab FAB