Eletrônicos a bordo

Companhias aéreas do Golfo contornam medidas dos Estados Unidos

A solução: emprestar eletrônicos para os passageiros


As companhias aéreas do Golfo Pérsico começaram a emprestar laptops e iPads para passageiros que viajam para os Estados Unidos, como um recurso para contornar a proibição de eletrônicos embarcados nos voos do Oriente Médio e África.

A Qatar Airways permite o uso de laptops na classe executiva, empresta laptops gratuitamente e ainda concede uma hora de wi-fi grátis, enquanto a Etihad Airways tornará iPads disponíveis para passageiros das classes primeira e executiva, juntamente com vouchers para wi-fi gratuito.

A Emirates, de Dubai, também anunciou a mesma solução. O Departmento de Segurança Interna dos Estados Unidos proíbe aos passageiros o embarque com equipamentos maiores do que um celular. Laptops, tablets, câmeras e DVD portáteis, devem ser despachados com a bagagem. As restrições – que não tem prazo de vigência – se aplicam a 10 diferentes aeroportos na Jordânia, Turquia, Arábia Saudita, Kuwait, Egito, Catar, Marrocos e Emirados Árabes Unidos. 

Deixando de lado as preocupações contra uma eventual manipulação de equipamentos eletrônicos portáteis que possam colocar em perigo a integridade de uma aeronaves e de seus passageiros, a preocupação das companhias aéreas afetadas pela medida é a de perder passageiros que costumam trabalhar durante o voo e que relutam a despachar seus laptops – com eventuais informações privativas – com o restante da bagagem nos porões de carga.

 Tim Clark, presidente da Emirates protestou, defendendo sua empresa e seu aeroporto-sede: “Sugerir que Dubai não reúne a mesma – ou  ainda maior – competência que americanos e asiáticos em termos de inspeção, interdição e vigilância é realmente surpreendente”.

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 3 de Abril de 2017 às 12:27


Notícias Qatar Airways Emirates Airlines Etihad Airways