Devem começar a voltar

Como jatos de negócios ajudaram na fuga da Flórida antes da chegada do furacão Irma

Passageiros pagaram até US$ 14 mil por um lugar a bordo de táxis-aéreos




Os aeroportos do sul da Flórida, mesmo antes do impacto do Irma atingir o estado, já viviam um caos com o cancelamento de voos e procura de abrigos. A situação não afetou uma minoria com maior poder aquisitivo elevado. Quem pôde pagou alto por voos em táxis-aéreos para escapar do furacão.

Uma startup que agenda voos nos moldes de aplicativos como o Uber ficou sobrecarregada, vendendo reservas de até US$ 14 mil. Na sexta-feira, foram adicionados oito voos extra da Flórida para Nova York para atender à demanda. 

Com o enfraquecimento do furacão, moradores do sul da Flórida que foram para Nova York, por exemplo, devem receber apoio da empresa, que venderá espaços ao custo de US$ 3.500 por pessoa.  

Voos pré-agendados foram vendidos antecipadamente, com reservas de três lugares por US$ 6.000, enquanto charters privados para Nova York custaram, no mínimo, US$ 14.000. 

As aeronaves da startup se uniram a um verdadeiro comboio aéreo em retirada da cidade diante da aproximação deste que é um dos fenômenos mais violentos da natureza, com proporções que afetaram profudamente a vida dos habitantes da Flórida e do Caribe neste ano. 

Por Ernesto Klotzel

Publicado em 12 de Setembro de 2017 às 08:37


Notícias