Boas notícias

Carga aérea cresce em outubro em meio aos problemas na cadeia de produção

Setor de manufatura passou a utilizar o transporte aéreo para agilizar entregas que acumulam atrasos


Airbus A321 cargo

Demanda de carga ainda deverá se beneficiar por datas comemorativas de final de ano | Foto: Divulgação

No último mês de outubro a demanda de carga aérea cresceu 9,4% em todo o mundo, no comparativo com o mesmo período de 2019, refletindo a necessidade de atender no menor tempo entregas de itens afetados por problemas globais na cadeia de suprimentos.

Segundo dados da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata), a demanda continuou bem acima dos níveis pré-crise e as restrições da capacidade diminuíram ligeiramente. A demanda global, medida em toneladas de carga por quilômetro (CTKs), subiu 9,4% em outubro de 2021 em relação a outubro de 2019, sendo ainda maior se isolado apenas as operações internacionais, com 10,4% de crescimento.

Já as restrições da capacidade diminuíram ligeiramente, mas permanecem 7,2% abaixo dos níveis pré-pandemia (outubro de 2019), e com -8,0% nas operações internacionais.

"Os dados de outubro refletem uma perspectiva geral positiva para o transporte aéreo de carga. O congestionamento da cadeia de suprimento continuou estimulando os fabricantes a optar pela agilidade do transporte por via aérea”, disse Willie Walsh, diretor geral da Iata.

A associação ressalta que o bom momento da carga aérea está atrelado a diversos fatores, como crescimento do comércio eletrônico, assim como as interrupções na cadeia de suprimentos que gerou atrasos consideráveis nas entregas e aumentaram os prazos de dos fornecedores em cumprir seus contratos. Com isso, os fabricantes estão usando o transporte aéreo para recuperar o tempo perdido durante o processo de produção.

O componente PMI, que mede o tempo de entrega do fornecedor no setor de manufatura, atingiu o mínimo histórico de 34,8 em outubro - valores abaixo de 50 são favoráveis para carga aérea. Ainda que esse número tenha desacelerado desde maio, o resultado ainda é favorável ao setor aéreo.

Também será positivo para o transporte de carga aérea os estoques baixos na véspera do Natal, quando existe maior demanda no varejo, pressionando os fornecedores com prazos mais apertados de entregas. Em relação ao transporte marítimo, o mais usado no mundo, os custos e prazos da aviação estão ainda favoráveis.

A Iata ressalta que as comparações entre os resultados mensais de 2021 e 2020 estão distorcidas devido ao impacto extraordinário pandemia em todo o mundo, exigindo assim a comparação com 2019, ano que havia normalidade na atividade econômica.

  • Receba as notícias de AERO diretamente das nossas redes sociais clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 3 de Dezembro de 2021 às 14:20


Notícias notícias de aviação aeronave avião aviação Iata carga aérea pandemia