Apenas perda material

Caça mais caro dos EUA colide com Hercules durante reabastecimento voo

Um F-35B da marinha norte-americana e um KC-130J realizavam uma manobra de rotina no momento do acidente


As imagens mostram que o KC-130J com os motores bastante avariados, especialmente os motores 3 e 4, da asa direita. Note um vazamento de combustível na asa esquerda

Um caça F-35B Lightning II da marinha dos Estados Unidos (US Navy) e um KC-130J Hercules colidiram em voo na tarde de ontem (29), durante uma operação de reabastecimento em voo sobre a Califórnia. A manobra de rotina acabou em acidente após o caça colidir com a lateral do Hercules.

De acordo com a US Navy, o piloto do F-35 ejetou em segurança após o acidente, enquanto o avião caiu nas proximidades de Imperial County, na Califórnia. O KC-130J (166765) pertencente ao esquadrão VMGR-352 "Raiders", realizou um pouso de emergência em uma região agrícola próximo da cidade de Thermal, com todos ocupantes saindo ilesos.

A marinha dos Estados Unidos abriu uma investigação interna para apurar as causas do acidente. O contato físico entre aeronaves durante operações de reabastecimento em voo é um evento considerado raro.

De acordo com áudio divulgado, o KC-130J – que utilizava o indicativo Raider 50 – estava voando até uma área de operações militares (MOA, na sigla em inglês), próximo ao Salton Sea, no sul da Califórnia. A aeronave estava realizando um procedimento de reabastecimento em voo com um F-35B, que empregava o indicativo Volt 93, quando foi autorizada pelo controle Los Angeles (LA Center) a manter 17.000 pés (5.100 metros) dentro de Kane West, uma área dentro do MOA.

Momentos depois o KC-130J declarou emergência, afirmando que colidiu com o F-35, o que havia causado a perda imediata de dois motores “LA Center, Raider 50 declarando uma emergência, colisão no ar com o Volt 93. Perdemos dois motores, estamos com vazamento de combustível e provavelmente pegando fogo. Em descida de emergência neste momento. Raider 50”, avisou um dos pilotos do KC-130J.

Diante da situação o controlador pediu para os pilotos confirmarem se a aeronave estava voando no Kane West e se eles estavam iniciando uma descida imediata. O piloto confirma estar declarando emergência e que estava sem dois motores, sem concluir a chamada.

“Declaramos uma emergência. Ainda temos o controle parcial da aeronave. Dois motores desligados. Nosso objetivo é ...”, diz um dos pilotos sem dar maiores detalhes dos procedimentos planejados.

Imagem mostra um KC-130J reabastecendo simultaneamente dois F-35 (na asa esquerda um F-35C e na direita um F-35A)

A situação possivelmente foi causada pela necessidade dos pilotos em controlarem o KC-130J, que pelas imagens ainda estava com uma falha no motor 1 (o primeiro da asa esquerda) e com perda de combustível. O controle tenta novo contato, mas não obtém resposta.

O pouso bem-sucedido ocorreu em uma plantação próxima a área de treinamento militar, com todos os oito ocupantes saindo ilesos do avião. A marinha busca agora entender como ocorreu a colisão e quais procedimentos foram tomados na sequência.

O F-35B é o mais avançado avião do arsenal dos fuzileiros navais dos Estados Unidos, cujo programa Joint Strike Fighter ultrapassou a marca dos US$ 400 bilhões (R$ 2,26 trilhões*), se tornando o mais caro projeto militar dos Estados Unidos. Cada unidade do F-35B tem um custo unitário (lot 14) de US$ 101.3 milhões (R$ 572 milhões).

* Como curiosidade o PIB brasileiro no segundo trimestre de 2020 foi de R$ 1,7 trilhões.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 30 de Setembro de 2020 às 09:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião KC-130J US Navy Fuzileiros F-35B F-35 Hercules C-130 Lightning II California LA Center