Destruição em massa

Caça mais avançado dos EUA terá capacidade nuclear

F-35A poderá disparar bomba atômica tática com rendimento entre 0,3 e 50 quilotons


Ensaio realizado em novembro de 2019 mostra o F-35 lançando modelo inerte de bomba tática nuclear

Os Estados Unidos estão concluindo o processo para armar o F-35 com armas nucleares, expandindo assim a capacidade operacional do novo caça. Imagens divulgadas pela Lockheed Martin mostram um F-35A durante a campanha de ensaios em voo na base aérea de Edwards, passando por testes de Dual Capable Aircraft (DCA), que inclui validação da capacidade com artefato atômico.

O programa F-35 previa que a versão A, destinada a força aérea dos Estados Unidos, seria certificada como DCA, que permite o emprego duplo do avião: como aeronave de ataque convencional e ataque nuclear.

LEIA TAMBÉM

As imagens mostram o caça do 461st Flight Test Squadron realizando o lançamento da bomba B61-12, que faz parte do arsenal Silver Bullet (literalmente bala de prata), uma arma nuclear de emprego tático dos Estados Unidos. Com baixo poder destrutivo o artefato foi projetado para ser utilizado contra alvos pontuais, incluindo instalações militares, usinas e bunker. O objetivo é causar ampla destruição no alvo, sem causar graves danos no entorno.

A ampliação das capacidades do F-35 deverá ser incorporada ao Block 4, na prática a quarta atualização planejada para o caça e que deverá ser certificada em 2023. A maior parte das aeronaves da força aérea norte-americana possui integração com a bomba B61, que foi criada em 1968 e desde então pode ser disparada por quase todos os caças da USAF.

Saiba mais...

Criada em 1968, a B61 possui rendimento entre 0,3 e 50 quilotons, comparativamente a bomba lançada em Hiroshima dispunha de 16 quilotons. Um dos diferenciais da B61-12 é ser guiada por GPS, ampliando a precisão de destruição do alvo, permitindo reduzir o poder da bomba.

Caça F-15 lança modelo (inerte) de versão anterior da B61, que contava com paraquedas para retardar sua queda

A força aérea dos Estados Unidos espera concluir os ensaios finais com o F-35 para poder tornar a B61-12 o modelo padrão em seu arsenal. Atualmente a bomba pode ser disparada pelos caças F-15E, F-16C e pelo bombardeiro B-2A.

  • Receba as notícias de AERO diretamente no Telegram clicando aqui

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 24 de Junho de 2020 às 13:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Lockheed F-35 JSF B61 bomba atômica caça F-15 F-16 B-2 bombardeiro arma nuclear USAF