AERO Magazine

Prejuízo histórico

Boeing registrou redução de US$ 5,6 bilhões nas receitas e no lucro

Fabricante faz provisão de US$ 4,9 bilhões atrelado ao 737 MAX

Por Edmundo Ubiratan | Imagens: Divulgação em 19 de Julho de 2019 às 07:00

Paralização do 737 MAX pressiona contas da Boeing e impacta no lucro

A Boeing anunciou que encerrou o segundo trimestre com sua maior perda em seus mais de 100 anos de existência. A fabricante registrou uma redução de US$ 5,6 bilhões nas receitas e no lucro ante os impostos no último trimestre.

A provisão é de US$ 4,9 bilhões no segundo trimestre e está atrelado aos efeitos da proibição de voos da família 737, que continua sem previsão de retornar à operação. A paralização da frota mundial do 737 levou a gigante norte-americana a enfrentar sua maior crise da história, envolvendo não apenas queda nos lucros, mas também um abalo na confiança na marca que por décadas foi sinônimo de avião comercial.

LEIA TAMBÉM

Somado a crise na reputação, a Boeing enfrenta alta nos custos e o desafio de manter a produção do 737 MAX de forma ininterrupta, mesmo sem poder entregar as aeronaves. Uma paralização na cadeia produtiva poderá levar ao agravamento da crise e quebra de diversos fornecedores que dependem de um fluxo constante de produção.

Os custos para produção do 737 MAX aumentou em US$ 1,7 bilhão no trimestre, gerado especialmente por causa da redução na taxa de produção, que passou de 52 aeronaves mensais, para 42. A diferença impulsionou os gastos com toda cadeia produtiva.

Em abril, quando divulgou os resultados do primeiro trimestre, dias após a proibição dos voos com o 737 MAX, a Boeing já havia anunciado que havia abandonado sua meta financeira de 2019 e suspendeu as recompras de ações.

"Estamos tomando as medidas apropriadas para administrar nossa liquidez e aumentar nossa flexibilidade de balanço da melhor maneira possível ", disse o diretor financeiro da Boeing, Greg Smith durante a apresentação dos resultados.

A expectativa do setor é que o 737 MAX só será recertificado em meados de agosto ou início de setembro. A previsão da normalização de entregas e operação só deverá ocorrer no começo de 2020.

ASSINE AERO MAGAZINE COM DESCONTO


Notícias Boeing 737 MAX 737 FAA NTSB DoT


COMO ESCOLHER SUA AERONAVE

Assine

Impressa
1 ano
Impressa
2 anos
Digital
1 ano
Digital
2 ano

Assine InnerImpressaImpressaDigitalDigital
1 ano2 anos1 ano2 ano
Edições12241224
Comprando Avulso você pagariaR$ 216,00R$ 432,00R$ 216,00R$ 432,00
Assine Agora porR$ 216,00R$ 432,00R$ 64,80R$ 100,00
Desconto
EconomizaR$ 151,20R$ 332,00
Parcelado sem juros no cartão de crédito 3x R$ 72,00 6x R$ 72,00
Assinando agora você GANHA também 4 Pôsteres PORTA COPOS

Boletim AERO Magazine

Receba no seu email grátis destaques de conteúdo e promoções exclusivas