Falha grave

Boeing recomenda paralisação dos 777-200 equipados com o PW4000

Aeronaves equipadas com os motores similares ao do incidente em Denver devem ser retiradas de serviço imediatamente


Boeing 777 da United Airlines em Denver

Frota global do 777 equipado com o motor da série PW4000 está restrita aos EUA, Japão e Coreia do Sul

A Boeing recomendou que toda a frota de 777-200 equipadas com os motores PW4000 sejam retirados de serviço imediatamente para uma inspeção detalhada dos propulsores. O alerta ocorreu após o grave incidente ocorrido no último sábado (20) com o voo 328 da United Airlines.

Ainda que as autoridades e investigadores não saibam a origem do problema, é provável que tenha sido ocasionado por uma falha estrutural em uma ou mais pás do fan, que levou a destruição de parte da estrutura do motor. De acordo com o NTSB, o órgão de investigação de acidentes norte-americano, as análises preliminares apontam colapso em duas lâminas do fan e fraturas em outras.

“Enquanto a investigação do NTSB está em andamento, recomendamos suspender as operações dos 69 777 em serviço e 59 em armazenamento com motores Pratt & Whitney 4000-112 até que a FAA identifique o protocolo de inspeção apropriado”, afirmou a Boeing em comunicado.

Caso a origem seja confirmada, este será o terceiro evento grave envolvendo as pás do fan do PW4000 em menos de três anos. Em fevereiro de 2018 um 777-200 também da United Airlines sofreu um problema estrutural na pá do fan logo após decolar de Honolulu, no Havaí. Na ocasião o NTSB, afirmou que houve uma fratura na lâmina do fan.

Já em dezembro do ano passado, um avião da Japan Air Lines tve um problema similar, retornando para o aeroporto de Naha, em Okinawa no extremo sul do Japão.

Abaixo imagens mostram avarias nos motores nos casos de 2018 e 2021

Detalhamento do problema com o motor PW4000 do 777

Detalhamento do problema com o motor PW4000 do 777

Atualmente 128 aeronaves da família 777 utilizam os motores PW4000, sendo que 69 estão em condições de voo e outras 59 estão estacionadas pelos efeitos da pandemia nos últimos meses.

“A Boeing apóia a decisão ontem do Japan Civil Aviation Bureau e a ação da FAA hoje de suspender as operações de aeronaves 777 equipadas com motores Pratt & Whitney 4000-112”, disse a Boeing.

O problema com os motores não tem qualquer relação com o projeto do avião ou mesmo com a Boeing, sendo uma falha restrita as pás do rotor, projetadas pela Pratt & Whitney.

PW4000 do 777 após a explosão em voo

Imagem mostra os danos no motor, incluindo palhera destruída

Apenas quatro empresas no mundo voam com os 777 equipados com o PW4000, sendo a United a única nos Estados Unidos, com os demais operando no Japão e na Coreia do Sul. A Japan Air Lines e a All Nippon Airways anunciaram que suspenderam as operações com modelo, que conta com 56 aeronaves no Japão.

Os 777-200 equipados com os motores PW4000 em geral fazem parte da primeira série do modelo, que possui menor alcance quando comparado com os 777-200ER, de alcance estendido em normalmente utilizados em rotas intercontinentais de longo curso.

Os 777-200 voam normalmente voos domésticos, especialmente nos Estados Unidos e Japão, onde existe grande demanda em dezenas de rotas.

Leia a íntegra do comunicado da Boeing

A Boeing está monitorando ativamente eventos recentes relacionados ao voo 328 da United Airlines. Enquanto a investigação do NTSB está em andamento, recomendamos suspender as operações dos 69 777s em serviço e 59 em armazenamento com motores Pratt & Whitney 4000-112 até que a FAA identifique o protocolo de inspeção apropriado.

A Boeing apoia a decisão tomada ontem pelo Japan Civil Aviation Bureau e a ação da FAA hoje de suspender as operações de aeronaves 777 equipadas com motores Pratt & Whitney 4000-112. Enquanto os aviões estão no solo estamos trabalhando com esses reguladores à medida que eles atuam, [além] de outras inspeções que são conduzidas pela Pratt & Whitney.

As atualizações serão fornecidas à medida que mais informações forem disponibilizadas.

Por Edmundo Ubiratan

Publicado em 22 de Fevereiro de 2021 às 09:30


Notícias notícias de aviação aeronave avião Boeing 777 777-200 Pratt & Whitney PW4000 United Airlines Japan Air Lines ANA Honolulu