Um ano sem voar

Boeing acredita que poderá receber certificação para o 737 MAX ainda em 2019

Fabricante espera retomar as entregas em meados de janeiro de 2020 e retorno das operações devem ocorrer em março


Família 737 MAX deverá voltar a operar comercialmente apenas em março de 2020, um ano após a probição dos voos com o modelo

A Boeing esperava que as autoridades de aviação dos Estados Unidos aprovassem a recertificação do 737 MAX nas próximas semanas, mas existe a possibilidade da autorização de retomada dos voos ser emitida apenas em janeiro de 2020.

De acordo com o Wall Street Journal, a Boeing espera que a certificação ocorra em dezembro, podendo iniciar imediatamente as entregas de todos os aviões que estão prontos desde março de 2019.

LEIA TAMBÉM

Todavia, a fabricante pretende antecipar as entregas ao processo de treinamento adicional pelo qual serão obrigados passar todos os pilotos do 737 MAX. O objetivo seria reduzir as pressões sobre sua linha de produção e ainda passar uma imagem positiva aos investidores e público.

A entrada em serviço dos aviões dependerá do ritmo que as companhias aéreas poderão treinar seus pilotos para os novos procedimentos de voo. A FAA, a autoridade de aviação civil dos Estados Unidos, trabalha junto a Boeing para aprovar os novos manuais e programa de treinamento. Porém, a União Europeia afirmou que exigirá uma análise adicional, conduzida por seus técnicos e especialistas antes de autorizar o retorno dos voos com o 737 MAX.

A expectativa do mercado é que os primeiros aviões realizem seus voos comerciais em meados de março de 2020, um ano após a suspensão das autorizações de voo em todo o mundo. A American Airlines e a Southwest Airlines afirmaram que só devem retomar os voos com o modelo quanto todos seus pilotos tiverem passado pelo novo treinamento.

ASSINE AERO MAGAZINE COM ATÉ 76% DE DESCONTO

Por Edmundo Ubiratan | Imagem: Divulgação

Publicado em 13 de Novembro de 2019 às 00:00


Notícias notícia de aviação aeronave avião Boeing 737 MAX EASA acidente aéreo American Airlines Southwest Airlines FAA